Fiscais agropecuários devem fazer greve

Mobilizados em Brasília desde o início desta semana, a maioria dos fiscais do Ministério da Agricultura lotados em todas as regiões do país tende a optar por uma greve geral por tempo determinado a partir das próximas semanas, apurou o Valor.

No entanto, a contagem dos votos pelo Sindicato Nacional dos Auditores Federais Agropecuários (Anffa Sindical) ainda está em andamento e não havia, até o fechamento desta edição, mais detalhes sobre a paralisação.

Se confirmada, a greve será uma reação dos fiscais à contratação de profissionais terceirizados pelo Ministério da Agricultura. Na semana passada, a Pasta propôs a contratação de médicos veterinários e agrônomos do setor privado, sem concurso público, para parte dos trabalhos de defesa agropecuária, entre os quais apoio à fiscalização de fábricas de alimentos e frigoríficos.

Os fiscais agropecuários receberam mal a proposta de um novo modelo de gestão para a área de defesa, resultado de uma consultoria contratada pelo ministério que apontou a necessidade de fortalecer e transformar a Secretaria de Defesa Agropecuária (SDA) em um órgão com autonomia orçamentária, administrativa e financeira.

O sindicato pede para ser consultado sobre o texto final da proposta de lei que o ministério quer enviar ao Congresso Nacional entre novembro e dezembro deste ano. Mas o Ministério da Agricultura tem urgência em propor uma reformulação da área, como parte da reação aos efeitos da Operação Carne Fraca, deflagrada pela Polícia Federal em março com foco em casos de corrupção entre fiscais e frigoríficos.

O secretário de Defesa Agropecuária, Luís Eduardo Rangel, já explicou, entretanto, que o "poder de polícia" dos ficais, que lhes garante prerrogativa para multar estabelecimentos, condenar carcaças de animais com doença ou interditar fábricas, por exemplo, não será em hipótese alguma delegado a terceiros.

Por Cristiano Zaia | De Brasília

Fonte : Valor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *