Fila de credores

O aluguel de ativos da Doux Frangosul, pela JBS, não é a solução que todos esperavam. Principalmente os credores. Que não são apenas os agricultores familiares, aqueles que criam aves e suínos para a multinacional. Nesse longo rol estão outros prestadores de serviços ou fornecedores, como caminhoneiros ou negociantes de insumos veterinários. Para alguns desses fornecedores, como o de medicamentos, a Doux deve mais de R$ 100 mil há mais de seis meses. Caminhoneiros estão em situação semelhante, sem receber há meses. Como ficarão esses credores? Tanto quanto os agricultores, eles são indispensáveis para a retomada das atividades da empresa. Quem assumir o controle da linha industrial da Doux no Brasil, terá de sentar à mesa e negociar com uma longa fila de credores. Uma tarefa nada fácil, levando-se em conta que as dívidas da empresa ultrapassam R$ 460 milhões

Fonte: Zero Hora | OLHAR DO CAMPO | Irineu Guarnier Filho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *