Ferrugem avança na área de soja

Subiu para 14 o número de focos de ferrugem asiática em lavouras de soja na safra 2013/2014 no país. O mais recente, em Rio Verde, Goiás, foi registrado na quarta-feira passada.De acordo com dados do Consórcio Antiferrugem, a doença, que provoca grandes danos comerciais, apareceu também em áreas em São Paulo, Mato Grosso e no Paraná. Os casos começaram a ser registrados em novembro e incluem áreas de soja guaxa e comercial. O total está dentro da normalidade para a época do ano. Na safra passada, foram 490 casos. Segundo o coordenador da Comissão de Defesa Sanitária Vegetal do Ministério da Agricultura, Wanderlei Guerra, os casos indicam condições climáticas favoráveisà ocorrência da ferrugem. Chuva e calor são potencializadores, mas é preciso outros requisitos para sua incidência, como a presença do fungo. Outro é a suscetibilidade da planta. Principalmente por isso ainda não há focos no Rio Grande do Sul. De acordo com o assistente técnico estadual da Emater Alencar Paulo Rugeri, a tendência é que isso ocorra a partir do final de janeiro, quando as plantas estiverem mais desenvolvidas, com uma maior área foliar. ‘Neste momento, a soja não está propícia ao ataque porque está nas fases iniciais de desenvolvimento, de crescimento vegetativo ou emergência.’ Para o especialista, com o tempo reduziu-se a apreensão no campo em relação à doença. ‘A ferrugem hoje é uma doença que está dominada, não é uma preocupação do produtor.’

Os focos

Ocorrências por Estado

São Paulo – 6

Mato Grosso – 4

Goiás -2

Paraná – 2

Fonte: Consórcio Antiferrugem

Fonte: Correio do Povo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *