Fepagro contrata servidores para iniciar revitalização

Fonte: Jornal do Comércio | Mayara Bacelar

A Fundação Estadual de Pesquisa Agropecuária (Fepagro) dá hoje um passo rumo ao resgate na atuação da entidade para o desenvolvimento da atividade no Rio Grande do Sul. Após a realização de concurso público no ano passado, o governador Tarso Genro autorizou a contratação de 60 servidores, que devem se unir em duas etapas ao defasado quadro de 83 colaboradores próprios nas 23 unidades da fundação no Estado. Do total de aprovados na seleção, 30 devem ser chamados hoje e o restante a partir de janeiro. A revitalização também conta com recursos federais e estaduais de R$ 7 milhões em 2011. Outros R$ 16 milhões devem ser investidos nos próximos anos.

O secretário da Agricultura, Pecuária e Agronegócio do Estado, Luiz Fernando Mainardi, explica que, diante de baixos salários, uma forte saída de funcionários foi registrada no órgão desde 2002. Somado a isso, a falta de atualização tecnológica e deficiência estrutural nas sedes resultaram na dificuldade em realizar os trabalhos e estudos propostos pela instituição.

Mainardi destaca que a entrada dos novos servidores deve agilizar a conclusão de projetos em andamento. “Esses 30 servidores serão colocados em projetos que já concebemos, entram direto no trabalho de desenvolvimento de pesquisas e validação de pesquisa e de fomento às atividades agropecuárias do Rio Grande do Sul”, aponta.

O quadro pessoal não é o único a receber investimentos. Através de recursos do governo federal, repassados pelo chamado PAC Embrapa, em 2009, a Fepagro deve realizar a reforma de sua sede – que não tem manutenção desde a década de 1970 – e também adquirir veículos e equipamentos para as demais unidades. No total, a verba pelo programa chega a R$ 6,6 milhões. Após a prestação de contas desses recursos, um novo montante, de R$ 4,6 milhões, deve ser liberado.

Os esforços na área de água e solo serão beneficiados pelo projeto Mais Água, onde o Estado conseguiu angariar R$ 11 milhões, dos quais R$ 6,5 milhões devem ser direcionados à Fepagro, R$ 2,5 milhões deles para a construção do centro meteorológico da fundação. O contrato para liberação da verba ainda vai ser assinado, conforme o secretário da Agricultura.

O presidente da Fepagro, Danilo Rheinheimer dos Santos, observa que há questões básicas para serem implementadas nas unidades da instituição. Apesar de apontar a modernização administrativa que será possibilitada com a revitalização, lembra, por exemplo, do acesso à internet, que ainda não está presente em todos os centros de pesquisa. “Estamos em 2011 e parte dos centros de pesquisa da Fepagro não tem internet”, ressalta. Santos argumenta que entre 60% e 70% dos doutores da equipe de pesquisadores abandonaram a instituição nos últimos dez anos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *