Fenasul projeta compensar perdas da seca com qualidade de animais

MARCO QUINTANA/JC

Schardong, Ferreira, Grill e Sperotto lançaram a feira que começa no dia 16

Schardong, Ferreira, Grill e Sperotto lançaram a feira que começa no dia 16

Uma oferta qualificada de gado leiteiro, ovinos, caprinos e aves é a aposta dos organizadores da VIII Feira Nacional de Agronegócios do Sul (Fenasul) para garantir bons resultados na edição deste ano, que acontecerá entre os dias 16 e 20 de maio no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio. O evento, que abarca outros encontros como a 35ª Expoleite, foi lançado nesta quinta-feira em Porto Alegre pela Associação dos Criadores de Gado Holandês (Gadolando), com apoio da Farsul e do governo do Estado.
“No ano passado as vendas durante a Fenasul somaram R$ 1,78 milhão. Não podemos tapar o sol com a peneira, temos uma dificuldade grande pela estiagem, por isso, se conseguirmos igualar os números com os do ano passado será muito bom”, afirmou o presidente da Gadolando, José Ernesto Ferreira.
Para ele, o momento do leite é positivo. Como exemplo da animação dos produtores, citou o recente remate de gado holandês, em Pelotas, onde o preço médio foi de R$ 6,1 mil. Ele avaliou que, embora o custo de produção seja alto no setor, os preços pagos pelo produto estão elevados e com viés de alta, o que permite aos produtores fazer novos investimentos. “E a feira deve refletir este cenário”, projetou.
Ele destacou que, neste ano, serão ofertados animais das raças Holandês, Jersey e Gir Leiteiro (dentro da 35ª Expoleite) e animais de corte, da raça Angus. Na mostra de pequenos animais, voltam a participar chinchilas, coelhos, aves e caprinos. Entre os ovinos, o destaque será o leilão de Texel, promovido pelas cabanhas Dona Rosa e Pinheiros.
Para o presidente da Farsul, Carlos Sperotto, a Fenasul será um momento de encontro dos produtores, que poderão mostrar sua capacidade de superar as dificuldades impostas pelo clima. “Estaremos lá com positivismo e olhando para frente”, disse. Sperotto ressaltou, ainda, a importância da realização da X Feira de Terneiros, Terneiras e Vaquilhonas, que acontece no dia 17 de maio, com 800 animais em pista. Segundo ele, será uma ótima oportunidade para os produtores da Região Metropolitana.

Fonte: Jornal do Comércio | Clarisse de Freitas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *