FEIRAS E EVENTOSSOJA – 6ª TEMPORADA – Projeto Soja Brasil fecha ciclo 2017/2018 com balanço sobre a cultura

Fonte:Canal Rural

Evento em Brasília reuniu autoridades, representantes de entidades e produtores rurais, marcando o encerramento da safra

Não foi uma safra fácil, mas o resultado produtivo da soja ainda pode superar o recorde registrado na temporada anterior. Esse foi o consenso geral entre as autoridades, representantes de entidades e produtores rurais que participaram do evento que marcou o encerramento da safra 2017/2018 do Projeto Soja Brasil.

Nesta 6ª temporada, o Projeto Soja Brasil percorreu mais de 60 mil quilômetros, visitou cerca de 70 cidades em 13 estados e conversou com mais de 120  produtores, engenheiros agrônomos, representantes de sindicatos rurais e líderes do setor. O resultado foi o reconhecimento dos produtores da importância das informações, palestras e análises recebidas durante toda a temporada.

O evento que aconteceu em Brasília, nesta quarta, dia 4, foi marcado pela presença de parlamentares engajados com as causas do setor agrícola. Como já é tradição, dois deles receberam da Aprosoja Brasil, em parceria com a Associação Brasileira dos Produtores de Sementes de Soja (Abrass), a Comenda da Soja, uma condecoração especial destinada a membros do poder público atuantes no setor agropecuário.

A primeira comenda foi dada à deputada federal Tereza Cristina (DEM-MS), que, como presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), ajudou na derrubada dos vetos presidenciais à Lei 13.606/18, que institui o programa de parcelamento para a dívida do Fundo de Assistência ao Trabalhador Rural (Funrural).

“É uma honra receber esta homenagem. Quero agradecer os produtores e pesquisadores que fazem as coisas acontecerem neste país. Minha satisfação é enorme. Vale ressaltar a importância de entidades como a Aprosoja, que ajudam no sucesso da Frente Parlamentar da Agropecuária. Sem eles, nada seria possível”, disse a deputada.

A outra condecoração foi dada ao ex-presidente da FPA, deputado federal Nilson Leitão (PSDB-MT), que foi um dos autores do Projeto de Lei 9.206/17, que originou a Lei 13.066/18, do Funrural.

“Fizemos a remissão das multas, dos juros e todos os encargos. Os produtores também terão redução da contribuição, agora estendida para os produtores pessoas jurídicas. Fizemos tudo que foi possível”, afirma Leitão.

Balanço da safra

O evento também trouxe uma análise completa sobre a safra 2017/2018 de soja. Segundo destacou o repórter oficial do Projeto Soja Brasil, André Anelli, o clima foi um divisor de águas nesta temporada. Enquanto os sojicultores do Matopiba comemoram o clima ideal com produtividades recordes. no Sul a realidade é oposta, com perdas devido à seca prolongada.

“O Brasil é muito grande e existem várias realidades nas lavouras dos diferentes estados. Entretanto, alguns fatores uniram essas realidades, como o Funrural, ou a lei de defensivos e de cultivares, que traz insegurança ao setor produtivo. O bom é que a resposta do produtor veio com mais trabalho, superando os problemas climáticos e conseguindo bons resultados”, diz Anelli.

Os números da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) atestam essa percepção. No Norte e no Nordeste, a entidade prevê elevação na produção de 3,7% e 1,4% respectivamente. Já no Sul, houve queda de 5,8% na colheita. Por enquanto a Conab acredita que a safra total de soja possa chegar a 113 milhões de toneladas (0,9% menor que a safra 2016/2017), mas ainda existe possibilidade de que a entidade reveja a previsão para cima, acompanhando a expectativa das consultorias.

Clima x doenças

Outro ponto que trouxe preocupação nesta temporada foi a incidência da ferrugem asiática. Segundo o consultor do projeto Soja Brasil, Áureo Lantmann, as poucas chuvas na região Sul e a falta de controle da doença no Paraguai foram desastrosos para o Brasil nesta temporada.

“A safra vai ser boa, o que mostra que o conjunto de tecnologias e manejos usados são ideais para conseguir altos rendimentos. Essa é a prova de que os problemas com a ferrugem não estão no Brasil, mas sim no Paraguai. E, neste ano, a incidência foi muito elevada, já que as correntes de ventos passavam pelo Paraguai, entravam no Brasil pelo Rio Grande do Sul e Paraná. Tudo que o país faz contra a doença vai por água abaixo, é afetado pela falta de cuidados do país vizinho”, afirma Lantmann.

A prova disso é que o Brasil registrou nesta safra o maior número de casos da doença desde 2010. Na temporada 2017/2018 foram contabilizados 635 casos de ferrugem, segundo o Consórcio Antiferrugem, liderado pela Embrapa. Só o Rio Grande do Sul foi responsável por 125 casos; Mato Grosso do Sul teve 114 registros e o, Paraná, 113.

Personagem Soja Brasil

Na 4ª edição da premiação Personagem Soja Brasil, oito participantes tiveram suas histórias contadas para toda a comunidade agropecuária do país, recebendo o maior volume de votação da história da disputa. Durante o evento em Brasília, dois produtores e dois pesquisadores foram premiados: uma dupla escolhida por meio de votação popular, encerrada no dia 1º de março; e outros dois escolhidos através de uma comissão julgadora.

  • Daniel Popov | São Paulo
  • Fonte : Canal Rural

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *