Federasul destaca projetos inovadores no prêmio Vencedores do Agro

Condecoração foi entregue nesta quarta-feira na casa da entidade na Expointer

  • Ilsa Brasil, AgroBella, Cooperativa Languiru, Afubra e Avelã Public Affairs foram agraciadas na premiação
  • Ilsa Brasil, AgroBella, Cooperativa Languiru, Afubra e Avelã Public Affairs foram agraciadas na premiação | Foto: Guilherme Almeida

    A Federação de Entidades Empresariais do Rio Grande do Sul (Federasul) entregou hoje, na Expointer, os troféus da sétima edição do prêmio Vencedores do Agro.

    A inovação e determinação em superar as adversidades, na opinião da presidente da Federasul Simone Leite, foram duas características comuns entre os projetos inscritos. “Independentemente do tamanho da empresa ou da robustez dos projetos, todos são muito perseverantes e envolvem toda uma cadeia”, destacou. “Foram detalhes que definiram os agraciados”, complementa.

    Presente na cerimônia, o governador Eduardo Leite falou da sua admiração pelos empreendedores do agro que, além de terem que superar a lentidão da máquina pública, ainda estão submetidos ao imponderável do clima. E garantiu que sua gestão se esforçará para reduzir custos tributários, burocracia e melhorar a logística.

    Os projetos agraciados foram da multinacional italiana Ilsa Brasil pela transformação industrial de resíduos de couro em fertilizantes orgânicos (categoria Antes da Porteira); a empresa de nutrição animal AgroBella por auxiliar na implantação de tecnologia que agregue maior qualidade aos produtos brasileiros (categoria Dentro da Porteira); Cooperativa Languiru por inovar no setor de lácteos e ajudar o produtor rural a diversificar sua renda (categoria Depois da Porteira); Afubra pelo Projeto Verde é Vida (categoria Sustentabilidade) e Avelã Public Affairs por ter lançado o Observatório Gaúcho da Carne e o Observatório do Leite (categoria Elas no Agro).

    O presidente da Languiru, Dirceu Bayer, ao agradecer o reconhecimento, disse que a cooperativa, mesmo com a crise, não deixou de investir no seu parque industrial e nas propriedades associadas. Chamou atenção para o fato de que grande parte dos seus produtores trabalham em áreas de 10 hectares, em média, e em um raio de até 20 quilômetros de distância da Languiru.

    “Mesmo sendo pequenos em termos de área, somos muito grandes em lançamentos de produto, em agregação de valor, em investimentos. Geramos emprego e resultados aqui, dentro do Estado”, observou Bayer.

    Presidente da Languiru, Dirceu Bayer, afirmou que cooperativa, mesmo com a crise, não deixou de investir no seu parque industrial

    Presidente da Languiru, Dirceu Bayer, afirmou que cooperativa, mesmo com a crise, não deixou de investir no seu parque industrial | Foto: Guilherme Almeida

    Por Cintia Marchi

    Fonte : Correio do Povo

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *