Fecoagro indica renda no verão

Fonte: Correio do Povo

Economista aconselha venda antecipada de parte da safra para garantir remuneração nos atuais preços do milho

Crédito:

Mesmo com a elevação do custo total de produção, de até 4,72% no ciclo 2011/2012, em relação ao ano-agrícola anterior, a tendência é que os produtores gaúchos de milho e soja tenham rentabilidade turbinada nesta safra. Previsões de condições climáticas favoráveis e preços estáveis alicerçam a confiança da Fecoagro, que ontem apresentou seu estudo anual na Capital. O incremento dos negócios no mercado futuro, impulsionado por preços que subiram até 27%, permitiram chegar ao final do ano com perspectiva de renda melhor. A compra antecipada de insumos também colaborou. Agroquímicos e fertilizantes como adubo e ureia puxaram o custo com variações de 21% a 36%, alta atribuída à logística, ao câmbio e ao aumento da demanda. O levantamento, baseado em cotações de outubro, mostra, novamente, que o triticultor precisará de apoio público na venda. "De um modo geral, há perspectiva de uma melhora de resultados", sintetizou o presidente da Fecoagro, Rui Polidoro Pinto.
Apesar do quadro positivo, incertezas da porteira para fora podem comprometer parte do resultado. Dentre as incógnitas estão o comportamento do clima, a crise internacional e a oferta global de milho e soja. Por isso, aconselha o economista Tarcísio Minetto, o produtor de milho deveria seguir o exemplo dos sojicultores gaúchos, que comercializaram cerca de 20% da safra no mercado futuro. Ele lembra que, no caso do milho, o Estado pode colher até 6 milhões de toneladas, um crescimento de 10%, que tende a influenciar negativamente o mercado a partir de fevereiro.
Apesar de incipiente, a estratégia de "travamento" no milho cresce mesmo em regiões onde a irregularidade de chuvas dificulta a negociação no mercado futuro. É o caso das Missões, onde esse tipo de operação está sendo explorada por produtores que usam pivôs. De acordo com o presidente da Coopatrigo, Paulo Pires, 10% das 700 mil sacas que a cooperativa receberá já foram negociadas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *