FALTA DE APOIO AFASTA JOVEM DO CAMPO

De 370 mil estabelecimentos rurais no Estado, 43 mil não praticam sucessão rural, de acordo com o IBGE. Nos últimos dez anos, 270 mil pessoas saíram do meio rural no Estado e a falta de políticas públicas é uma das causas. O tema foi tratado, ontem, no 4 Seminário da Agroindústria Familiar, da Secretaria de Desenvolvimento Rural. Na avaliação do secretário Ivar Pavan, um dos fatores importantes para a manutenção dos jovens no campo é a criação de renda. ‘Qual o futuro que ele terá plantando 20 hectares de soja?’ A saída, para ele, está no fechamento do ciclo de produção, quando o produtor deve ser responsável pelo cultivo, processamento e venda. ‘Ao embalar o produto e deixá-lo pronto para o consumo já há uma agregação de valor que duplica o preço.’

Na prática, no entanto, há dificuldade para obter as licenças de venda e acesso ao crédito. O Pronaf Jovem, lembrou Pavan, ainda está em fase inicial. O secretário deu uma ideia aos jovens: ‘A mesa do governador Tarso Genro está cheia de pleitos. Se não tiver muita pressão as coisas não andam’.

Fonte: Correio do Povo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *