Exportação do campo pode superar US$ 100 bi

A meta de US$ 100 bilhões para as exportações do agronegócio em 2012, que representaria um crescimento de 5,7% em relação ao resultado de 2011, pode ser "superada levemente", afirmou ontem o secretário de Relações Internacionais do Agronegócio do ministério da Agricultura, Célio Porto.

Após participar do 4º Agriculture & Rural Development Day, um evento paralelo à Conferência Rio+20, Porto lembrou que, no período de 12 meses encerrados em maio, as exportações do agronegócio acumularam US$ 97,2 bilhões, um crescimento de 17,9% em relação aos 12 meses anteriores. Portanto, afirmou, não seria impossível superar a meta estipulada pelo ministério no início deste ano.

Porto declarou, ainda, que as exportações do agronegócio perderam fôlego no primeiro trimestre, mas voltaram a ganhar força nos meses seguintes, aproximando-se novamente da marca esperada. Outro ponto destacado pelo secretário é a possibilidade de abertura de mercados – como o asiático – para mais negócios ainda neste ano.

"Embora tenhamos tido problemas de [abertura] de mercado com Rússia e Argentina, outros mercados estão se abrindo", completou o ministro da Agricultura, Mendes Ribeiro Filho, também presente no evento.

No caso da China, o Brasil possui apenas três frigoríficos certificados para exportações de carne suína, 25 de carne de frango e oito de carne bovina. Atualmente, estão em negociação a certificação de mais 17 frigoríficos para carne suína, 47 frigoríficos para carne de frango e mais três para carne bovina. Caso sejam confirmados, o Brasil teria mais 67 frigoríficos exportando carne para o mercado chinês. "Temos uma boa expectativa [em relação às certificações]", afirmou o ministro, que disse estar negociando com o Ministério da Agricultura chinês sobre o assunto.

No caso do Japão, o Brasil só exporta frango atualmente, mas tem perspectiva de negociar a venda de bovinos e suínos para aquele mercado, um dos maiores importadores mundiais de carnes.

De todo modo, o Brasil negocia para tentar avançar mais em mercados da Rússia e da Argentina. Segundo Porto, a expectativa do governo brasileiro é driblar o atual bloqueio comercial do país vizinho – imposto pelo governo argentino sobre vários produtos para proteger a economia daquele país de déficits sucessivos devido à crise econômica – em conversações na XLIII Cúpula de Chefes de Estado do Mercosul, que ocorre no final do mês.

Quanto à Rússia, o governo brasileiro deverá receber uma missão do governo daquele país ainda neste mês e pretende trabalhar para minimizar os bloqueios levantados por Moscou sobre as exportações de carnes suína e bovina do Brasil.

© 2000 – 2012. Todos os direitos reservados ao Valor Econômico S.A. . Verifique nossos Termos de Uso em http://www.valor.com.br/termos-de-uso. Este material não pode ser publicado, reescrito, redistribuído ou transmitido por broadcast sem autorização do Valor Econômico.
Leia mais em:

http://www.valor.com.br/empresas/2719020/exportacao-do-campo-pode-superar-us-100-bi#ixzz1yFFdx2o8

Fonte: Valor | Por Alessandra Saraiva | Do Rio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *