Exportação de carne bovina dispara

Puxadas pela demanda chinesa, as exportações brasileiras de carne bovina dispararam em fevereiro. Ao todo, os embarques – incluindo itens in natura, processados e miúdos – renderam US$ 476,8 milhões, um aumento de 13,1% na comparação com o mesmo mês do ano passado, de acordo com dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex). Em volume, o salto foi ainda maior. As vendas totalizaram 126,6 mil toneladas, o que representa um incremento de 30,5%.

Item mais importante da pauta de exportações dos frigoríficos, a carne bovina in natura foi a grande responsável pelo desempenho de fevereiro. No mês, a receita obtida com o produto foi de US$ 389,5 milhões, alta de 18,9% em relação a fevereiro de 2015. Na mesma base de comparação, o volume de carne bovina in natura exportado aumentou 30,8%, para 99,4 mil toneladas.

Como já era esperado, os chineses continuam demonstrando um apetite considerável pelo produto brasileiro. Em fevereiro, Hong Kong e a China continental lideraram a expansão das exportações do país. Juntos, os dois mercados aumentaram as compras em 15,5 mil toneladas.

Isolada, a China continental foi a maior responsável pelo incremento. Em fevereiro, os chineses importaram 11,1 mil toneladas de carne bovina in natura do Brasil, gastando US$ 47,4 milhões. No mesmo mês do ano passado, a China continental sequer comprava diretamente carne do Brasil. O país asiático reabriu seu mercado à carne bovina brasileira em maio de 2015, depois de mais de dois anos de embargo. Atualmente, a China já é o quarto maior importador de carne bovina brasileira em volume e o terceiro em receita.

No caso de Hong Kong, o crescimento das vendas representa uma recuperação – em 2015, as exportações sofreram com o cerco das autoridades de Pequim contra a triangulação de carnes para a China continental. No mês passado, a cidade-Estado chinesa importou 21,3 mil toneladas de carne bovina in natura do Brasil, aumento de 26,2% ante as 16,8 mil toneladas compradas no mesmo intervalo do ano passado. Desde 2013, Hong Kong lidera as compras da carne bovina do Brasil.

Além de Hong Kong e China, importantes clientes como Egito, Rússia e Chile também contribuíram para a expansão das exportações do Brasil. Segundo maior importador, o Egito comprou 16,8 mil toneladas de carne bovina in natura em fevereiro, crescimento de 16,6% na comparação anual. As exportações para a Rússia, por sua vez, aumentaram 10,5%, para 12,5 mil toneladas. As vendas para o Chile também surpreenderam: somaram 7,2 mil toneladas, quase o dobro do total importado em fevereiro de 2015.

Por Luiz Henrique Mendes | De São Paulo

Fonte ; Valor

Compartilhe!