Exportações do agronegócio cresceram 0,5% até setembro

Embarques brasileiros nos nove meses do ano somaram US$ 71,25 bilhões; já as importações recuaram 6,2% e ficaram em US$ 12,03 bilhões

por Estadão Conteúdo

Editora Globo

Soja se mantém como carro-chefe do agronegócio brasileiro, segundo a Secretaria de Comércio Exterior (Secex)

As exportações do agronegócio brasileiro nos nove meses do ano somaram a US$ 71,25 bilhões, valor 0,5% acima do registrado em igual período de 2011. As importações recuaram 6,2% e ficaram em US$ 12,03 bilhões no período. O saldo da balança comercial do agronegócio de janeiro a setembro ficou em US$ 59,22 bilhões, superando os US$ 58,05 bilhões de igual período do ano passado.
Segundo dados computados pelo Ministério da Agricultura, com base em informações da Secretaria de Comércio Exterior (Secex), a soja se mantém como carro-chefe do agronegócio brasileiro. A receita com as exportações de grãos e derivados de soja atingiu US$ 23,19 bilhões nos nove meses deste ano, com expansão de US$ 3,17 bilhões em relação ao mesmo período do ano passado.
As exportações de soja em grão foram de 31,61 milhões de toneladas no acumulado do ano até setembro, volume 11,6% superior ao exportado no mesmo período do ano passado. Pelos cálculos do Ministério da Agricultura, até setembro o Brasil exportou cerca de 70% de toda a safra de soja 2011/12. O levantamento mostra que o preço médio de exportação do grão subiu 6,0% e do farelo, 7,5%.
No caso das carnes, segundo setor em exportação, as vendas externas recuaram 1,3% e atingiram US$ 11,41 bilhões de janeiro a setembro deste ano. Segundo o Ministério da Agricultura, a diminuição ocorreu devido à queda internacional dos preços médios de exportação das carnes (-4,9%), pois o volume exportado cresceu 3,9%.
A receita das exportações de carne de frango recuou 5,9% no período analisado, em que houve expansão de 1,2% no volume embarcado e diminuição de 7,0% nos preços médios. Na carne bovina houve aumento de 5% no faturamento, impulsionado pela expansão de 9,8% no volume exportado. O preço médio de exportação da carne bovina recuou 4,4%. A carne suína registrou aumento de 1,8% na receita e queda de 6,6% nos preços médios. O volume exportado de carne suína cresceu 8,9%.
O complexo sucroalcooleiro apresentou queda de US$ 2,17 bilhões (-18,5%) na receita das exportações, que passou de US$ 11,72 bilhões nos nove meses do ano passado para US$ 9,56 bilhões no mesmo período deste ano. Segundo o governo, houve uma forte redução no volume exportado de açúcar (-18,6%) e queda de 6,6% nos preços de exportação. Para o etanol, o volume exportado cresceu 2,5% e o preço médio, 42,6%.
As exportações de milho também foram destaque, com embarque acumulado de 9,41 milhões de toneladas nos primeiros nove meses deste ano, volume 51,1% em relação a igual período do ano passado. A receita cresceu 43,6% e atingiu US$ 2,46 bilhões. O algodão também teve bom desempenho, com aumento de 88% no volume exportado e de 76,8% na receita, que atingiu US$ 1,54 bilhão.

Fonte: Globo Rural

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *