Exportações de carne suína crescem 12,35% em junho

Fonte: Globo Rural On-line

As vendas externas aumentaram, apesar do embargo russo iniciado em 15 de junho

por Globo Rural On-line

 Shutterstock

As exportações de carne suína, em junho, surpreenderam o setor. O crescimento foi 12,35% maior em volume, em relação a igual período de 2010. O faturamento também aumentou no período (29,65%), o que se explica pela elevação do preço médio da carne suína de 15,39%, em junho, na comparação com o preço obtido em junho de 2010.
As vendas externas aumentaram, apesar do embargo russoiniciado em 15 de junho, depois do anúncio feito pela autoridade sanitária da Rússia, Rosselkhoznadzor, no dia 2 de junho. O anúncio de um possível embargo nessa data levou importadores e exportadores a anteciparem negócios e embarques na primeira quinzena do mês, em nível superior ao que todos haviam imaginado, explica Pedro de Camargo Neto, presidente da Associação Brasileira da Indústria Produtora e Exportadora de Carne Suína (Abipecs).
Em junho, as vendas para a Rússia totalizaram 24,6 mil toneladas e US$ 77,8 milhões, um aumento de 19,59% em volume e 36,01% em valor, em relação a junho de 2010. Foram as compras russas que garantiram o bom desempenho das exportações de carne suína no mês.
Uma missão do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), liderada pelo secretário de Defesa Agropecuária, Francisco Jardim, e pelos diretores Luiz Carlos de Oliveira, do Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal (Dipoa), e Guilherme Marques, do Departamento de Saúde Animal (DAS), esteve em Moscou, nesta semana, para reuniões na Rosselkhoznadzor.
“A Abipecs continua otimista, pois espera para breve a reabertura das exportações para o país do Rio Grande do Sul, Paraná e Mato Grosso e a aprovação de nova lista de estabelecimentos certificados dentro dos critérios mais rigorosos da autoridade sanitária russa”, afirma Pedro de Camargo Neto.

Hong Kong e Argentina

As vendas para Hong Kong, segundo maior comprador, atingiram 9,6 mil toneladas e US$ 24,12 milhões, um aumento de 8,64% em volume e 30,10% em valor, na comparação com junho de 2010.
Para a Argentina, terceiro principal mercado, os embarques foram de 2,4 mil toneladas, e o faturamento atingiu US$ 7,36 milhões, uma elevação de 27% em volume e de 33,57% em valor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *