EXPOINTER – JLV estreia no pódio com égua preparada durante cinco anos

Se, entre os machos, a liderança foi mantida desde o primeiro dia da final, entre as fêmeas, a ponta foi se alternando ao longo das provas de morfologia, mangueira e campo. No sábado, a égua Campana Vicuña assumiu a liderança e não largou mais. Montado pelo ginete Fábio Teixeira da Silveira, 32 anos, o animal manteve o bom desempenho, ontem.

– A égua tem um temperamento fantástico. A dona fez toda a diferença também – destacou o ginete, três vezes Freio de Ouro – em 2008, 2013 e, agora, em 2019.

Ao conquistar o lugar mais alto do pódio mais de 10 anos após o primeiro título, o ginete afirma que a competição está mais acirrada a cada ano:

– Só de chegar à final, no domingo, já é uma vitória. A competição se renova muito, com novos profissionais.

Qualidade

O título é o primeiro Freio de Ouro da Cabanha JLV, de Santa Margarida do Sul.

– Preparamos essa égua durante cinco anos. Esse título é a consolidação de um trabalho árduo. Que seja o primeiro de muitos – comentou José Valmir D?Ávila, da JLV.

Primeiro jurado argentino do evento, Federico Arguielles declarou que o título da égua foi resultado de conjunto do desempenho em todas as provas:

– A qualidade dos animais, de forma geral, impressiona.

Fonte : Zero Hora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *