EXPODIRETO TERÁ DE ENFRENTAR AS INCERTEZAS E PREJUÍZOS GERADOS PELA ESTIAGEM

Detalhes Notícia

A 21ª edição da Expodireto Cotrijal, uma das maiores feiras do agronegócio brasileiro que ocorre em Não-Me-Toque, interior do Rio Grande do Sul, terá um componente extra no horizonte dos negócios. Os impactos da atual estiagem, com danos principalmente na safra de milho e em menor escala na soja, tanto podem estimular a procura por sistemas de irrigação e seguro rural quanto inibir investimentos maiores em outros tipos de equipamentos, por exemplo. O evento, lançado nesta terça-feira (4) em Porto Alegre, vai de 2 a 6 de março no Parque de Exposições da Cotrijal, localizada às margens da ERS-142, e terá mais de 500 expositores e um público estimado em 260 mil visitantes. Na edição de 2019, foram encaminhados contratos que somaram R$ 2,419 bilhões em intenções de compra. O número, dado as incertezas financeiras causadas pela estiagem, pode não se repetir. “É difícil dizer se as vendas tendem a ser maiores ou não. No auge da Expodireto, chegamos a R$ 3,5 bilhões, na pior crise, foi R$ 1,2 bilhão. O importante não é só da venda em si, mas que as empresas possam mostrar seus produtos para, durante o ano, os clientes visitarem as lojas para as comercializações. São 365 dias do ano para vender após a feira”, ressalta o presidente da Cotrijal, Nei César Mânica; Leia mais no Jornal do Comércio

Fonte : Felipevieira.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *