Expodireto começa com previsão de repetir vendas

EXPODIRETO/DIVULGAÇÃO/JC

Parque em Não-Me-Toque vai reunir empresas e instituições dos mais diversos segmentos do setor primário

Parque em Não-Me-Toque vai reunir empresas e instituições dos mais diversos segmentos do setor primário

Luiz Eduardo Kochhann

A semana será movimentada para o agronegócio brasileiro. Começa hoje, em Não-Me-Toque, no Noroeste do Estado, a 17ª edição da Expodireto Cotrijal. Depois de uma queda de 35% no total de vendas em 2015 na comparação com 2014, a organização da feira espera, ao menos, manter, em 2016, os negócios do ano passado, quando foram comercializados pouco mais de R$ 2,1 bilhões. O evento, que se estende até sexta-feira, deve reunir 554 expositores e receber mais de 200 mil visitantes, em uma área de 84 hectares.

Para o presidente da Cotrijal, Nei Mânica, os indicativos de uma boa safra de grãos para o Rio Grande do Sul e as novidades tecnológicas apresentadas durante a feira garantem uma expectativa positiva. "Teremos um grande público e empresas expondo produtos com muita inovação. Com certeza vamos fazer a melhor de todas as edições já realizadas", destaca. Segundo Mânica, seu otimismo é embasado nos primeiros números da colheita do milho e da expectativa da cooperativa para a produtividade de soja, especialmente na região Noroeste. "Isso impacta na nossa feira. Embora o produtor faça as compras sem euforia, eles estão capitalizados, existe necessidade de renovação da frota e os recursos estão disponíveis", completa.

Entretanto, o setor de máquinas e implementos agrícolas chega a Expodireto amargando uma queda de 36,5% nas vendas internas em fevereiro na comparação com o mesmo mês do ano passado, segundo dados divulgados na última sexta-feira. De acordo com o presidente do Sindicato da Indústria de Máquinas e Implementos do Rio Grande do Sul (Simers), Cláudio Bier, uma reunião com a entidade foi solicitada pela assessoria da ministra da Agricultura Kátia Abreu. O encontro deve acontecer, hoje, durante visita da ministra à feira. "Queremos tirar essa correção monetária sobre os empréstimos, o que tem assustado o agricultor", projeta Bier.

O crédito deve ser garantido pela presença das instituições financeiras. O Santander, por exemplo, promete liberar R$ 250 milhões em crédito pré-aprovado durante o evento, um volume de recursos que representa quase o triplo dos R$ 90 milhões em empréstimos negociados pelo banco nas últimas três edições juntas. O Banco do Brasil (BB) ressalta a possibilidade de envio de propostas por meio da Esteira Agro BB, quando a solicitação pode ser realizada diretamente pelas revendas de máquinas e encaminhada pela internet. O Banrisul, entre outras instituições, contarão com equipes especializadas em financiamento, focando em recursos repassados pelo Bndes.

A agricultura familiar também ganhará destaque por contar com mais espaço para seus produtos na edição deste ano. O pavilhão do setor foi ampliado e, agora, tem capacidade para atender 220 estandes 43 a mais que na edição anterior. A programação prevê palestras sobre diversos temas ligados ao agronegócio, além do Fórum Nacional da Soja e do Fórum do Milho, debatendo as tendências de mercado globais.

Novidades para todos os tipos de propriedades

EXPODIRETO/DIVULGAÇÃO/JC

Diversidade na área de tecnologia promete atrair produtores rurais

Diversidade na área de tecnologia promete atrair produtores rurais

A Expodireto Cotrijal é reconhecia como uma feira que traz inovações, tecnologias, conhecimento e oportunidades de negócios para todos os tipos de propriedade. Neste ano, na produção vegetal são cerca de 50 lotes dos canteiros experimentais e inovações nas áreas de sementes, defensivos e fertilizantes e abrigam também os setores de pesquisas do agronegócio brasileiro, está entre os destaques. Instituições de pesquisa como a Embrapa, Fundacep, Fundação Pró-Sementes, Coodetec, Fepagro e Universidades (Ulbra, UPF, UFSM, Unicruz) estarão expondo seus trabalhos. Na produção animal, serão 64 expositores de nutrição e genética e exposição de equipamentos com alta inovação tecnológica, entre área interna e externa, além da tradicional exposição de animais. No Espaço da Família Rural, o Pavilhão da Agricultura Familiar terá 43 expositores a mais do que no ano passado e o Recanto Temático será reativado, mostrando o trabalho de 60 anos da Emater/RS-Ascar. No Espaço da Natureza Cotrijal, o foco será a reciclagem, com trabalhos mostrando que como reaproveitar materiais que normalmente vão para o lixo e também os artefatos produzidos com as embalagens vazias de agrotóxicos retornáveis.

Fonte: Jornal do Comércio |

Compartilhe!