EXPODIRETO 2019 – AGRONEGÓCIOS

Produtos biológicos e até apicultura ganham espaço no portfólio da Bayer

Cláudia apresentou hotel de abelhas e mostrou a importância do inseto para o equilíbrio do agronegócio

Cláudia apresentou hotel de abelhas e mostrou a importância do inseto para o equilíbrio do agronegócio

Insumos naturais e menos agressivos ao ambiente e até abelhas estão ganhando terreno e destaque nos eventos e no catálogo de produtos da Bayer. Na Expodireto, a empresa colocou um "hotel de abelhas", para chamar a atenção para a importância do inseto para o agronegócio.

No caso, a ideia é estimular os produtores a adotarem colmeias no entorno das lavouras, optando pelas chamadas abelhas solitárias, que não têm ferrão. Sobre a mortandade de abelhas registrada nos últimos anos, especialmente no Sul do Brasil, a engenheira-agrônoma da Bayer Cláudia Quaglierini diz que a causa é o uso incorreto de químicos nas lavouras.

"A ideia de aplicação química nas lavouras, obviamente, não é eliminar as abelhas, que são importantíssimas para qualquer cultivo. Os danos são causados por aplicações erradas. E alertar para isso também é nosso objetivo", afirma Cláudia.

Conhecida mundialmente pelos químicos e pelas soluções tecnológicas para controle da lavoura, a Bayer também está investindo para ampliar seu portfólio de insumos biológicos. Na Expodireto, apresentou seu novo inoculante para tratamento industrial biológico de soja, o CTS 500®, com melhorias em relação à primeira versão do produto, que, antes, constava na linha da Monsanto.

Com a aprovação da aquisição da Monsanto pela Bayer, em 2018, essa foi a primeira feira onde as duas gigantes se apresentaram unidas. Ou seja, neste ano, alguns produtores podem ter estranhado não encontrar a empresa que trouxe ao Brasil, pela primeira vez, a soja transgênica.

A nova formulação do insumo biológico CTS 500 já é utilizada na Argentina e deve ser comercializada no Brasil a partir da safra 2019/2020. Basicamente, consiste em uma bactéria inoculada na semente de soja em grande quantidade e que eleva a absorção de nitrogênio, aumentando o potencial de produtividade.

/MARIANA CARLESSO/JC

Thiago Copetti

Fonte : Jornal do Comércio

Compartilhe!