Expodireto 2012: vendas do pavilhão da agricultura familiar crescem 13%

Valor comercializado já somou cerca de R$ 250 mil na feira realizada em Não-Me-Toque (RS)

Veronica Streliaev

Foto: Veronica Streliaev

Dulce Dupont e Mara Schwenberger comercializam flores no pavilhão da agricultura familiar

O prestígio e o crescimento das agroindústrias do Rio Grande do Sul se refletem em números. Mesmo faltando dois dias para o final da Expodireto, realizada em Não-Me-Toque, o balanço parcial divulgado pela organização mostra que as vendas do pavilhão da agricultura familiar cresceram 13% na comparação com a feira do ano passado e já soma cerca de R$ 250 mil.
Desde 2008 a Expodireto disponibiliza o espaço para comercialização dos produtos da agricultura familiar. Desde então, o número de expositores triplicou. Hoje existe uma lista de espera de agroindústrias dispostas a participar da feira.
Alguns pequenos agricultores estão buscando o espaço como alternativa para a diversificação de culturas. É o caso das sócias Dulce Dupont e Mara Schwenberger, produtoras de tabaco no município de Passo do Sobrado, no norte gaúcho. Desde o ano passado elas estão apostando em um novo foco: a plantação e comercialização de flores e plantas.
Pela primeira vez na Expodireto, a inciativa serve como termômetro para solidificar o novo negócio. A ideia delas é alavancar a renda mensal.
— Estamos deixando o tabaco. As flores nos trazem mais lucros, são mais lindas, fáceis de trabalhar e combinam com a gente — sintetiza a produtora.
Atualmente, o pavilhão conta com 146 estandes, sendo 81 destinados às agroindústrias familiares, 50 para o artesanato e 15 para flores e plantas. No total, são mais de 800 famílias de 52 municípios representados. No local são comercializados produtos como salames, queijos, vinhos, sucos, bolachas, entre outros.

Fonte:  Ruralbr | Álvaro Bitencourt | Não-Me-Toque (RS)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *