Expectativa

CPIs, como se sabe, não costumam produzir grandes resultados além de muitos quilos de papel para os arquivos do Legislativo. Ainda mais quando o objeto da investigação é algo nebuloso, de difícil enquadramento, como a rentabilidade de um setor. Preços agrícolas estão sujeitos, principalmente, a oscilações entre produção e demanda, ou seja, a velhíssima lei da oferta e procura (altas ou baixas causadas pela especulação de fundos de investimentos nas bolsas de mercadorias são um fenômeno mais recente que excede à regra). No caso do arroz gaúcho, tema da CPI que investigou a cadeia produtiva do cereal, há fatores políticos que concorrem para a depreciação contínua do produto como as importações injustificadas ou a assimetria tributária em relação a outros Estados. Nesse sentido, a CPI pode dar uma contribuição importante ao Estado se apontar com clareza quais decisões políticas são responsáveis pelo desmantelamento do setor. E, mais que isso, se sugerir caminhos para a solução dos problemas.

Fonte: Zero Hora | OLHAR DO CAMPO | Irineu Guarnier Filho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *