Estoques norte-americanos superam as estimativas do mercado

Armazenamento de soja e milho é menor que o de 2012, segundo o USDA

por Globo Rural On-line

Editora Globo

Apesar de menores, os estoque sde grãos ficaram acima do esperado pelo mercado para este período (Foto: Editora Globo)

Os estoques norte-americanos de milho superaram as estimativas do mercado e totalizaram 20,93 milhões de toneladas (824 milhões de bushels) no trimestre encerrado em 1 de setembro.
O volume foi divulgado pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA, sigla em inglês) na tarde desta segunda-feira (30/09). Analistas de mercado projetavam um volume em torno de 17,48 milhões de toneladas (688 milhões de bushels) para o período. Sobre igual período de 2012, no entanto, houve queda de 17%.
Já os estoques de soja somaram 3,84 milhões de toneladas (141 milhões de bushels) em 1º de setembro, segundo o Usda. O volume também superou as expectativas do mercado, que se situavam em 3,43 milhões de toneladas, (126 milhões de bushels).
Apesar de estarem acima das expectativas, os estoques de soja também estão em patamares 17% inferiores aos registrados em igual mesmo período de 2012.
Os estoques de trigo somaram 50,34 milhões de toneladas, um volume 12% menor do que o apurado em igual período de 2012.

Colheita

O USDA divulgou também o relatório de acompanhamento de lavouras, com a atualização dos números da colheita da safra americana. Os dados são referentes à semana passada.
A área colhida com milho passou de 7% para 12%. Bem abaixo do mesmo período no ano passado, quando estava em 52% do total. E 63% das plantações do cereal chegaram ao estado de maturação, também abaixo do mesmo período em 2012 (93%).
Ainda de acordo com o governo americano, as lavouras de milho consideradas excelentes passaram de 13% para 14% do total. Já as muito boas caíram de 42% para 41%. Foram mantidos os indicadores de áreas muito ruins (5%), ruins (11%) e regulares (29%).
Na soja, a colheita saltou de 3% para 11% da área total. Da mesma forma que no milho, o trabalho segue atrasado em relação ao ano passado, quando as colheitadeiras já tinham passado por 39% das lavouras.
As condições do plantio melhoraram, de acordo com os números do USDA. As áreas consideradas excelentes passaram de 9% para 10% e as boas e 41% para 43% do total.
De outro lado, as áreas consideradas muito ruins caíram de 5% para 4%; as ruins de 12% para 11% e as regulares de 33% para 32% do total.

Fonte: Globo Rural

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *