Estoques de grãos vão crescer, confirma IGC

O Conselho Internacional de Grãos (IGC), com sede em Londres, confirmou as expectativas e elevou suas estimativas para a oferta global de grãos nesta temporada 2014/15, que está em fase de plantio ou de desenvolvimento nos países do Hemisfério Norte.

Conforme relatório divulgado ontem, a entidade elevou a projeção para a produção mundial de milho para 963 milhões de toneladas, 0,8% mais que o estimado em maio. O volume previsto ainda é 0,9% inferior ao do ciclo passado (2013/14), que bateu recorde histórico. Mas, como a oferta pode ser considerada confortável, o IGC passou a estimar que os estoques de passagem do grão serão da ordem de 180 milhões de toneladas em 2014/15, 4,6% superiores aos previstos em maio e 7,8% maiores que os da temporada 2013/14.

No caso do trigo, o conselho corrigiu sua projeção para a colheita global na safra em curso para 699 milhões de toneladas, 0,7% mais que o volume sinalizado em maio. Também aqui há queda em relação a 2013/14 (1,5%), mas mesmo assim os estoques de passagem do cereal foram ajustados para cima. A nova previsão aponta para 194 milhões de toneladas, aumentos de 3,7% em relação ao projetado em maio e de 1% sobre o ciclo anterior.

Para a soja, o IGC divulgou no relatório de hoje suas primeiras estimativas para a safra 2014/15. Projetou a colheita mundial da oleaginosa em 300 milhões de toneladas, volume 6% superior ao colhido em 2013/14. Para os estoques de passagem, previu 35 milhões de toneladas – que, se confirmadas, representarão um expressivo incremento de 25% em relação à temporada anterior. A entidade também confirmou que as produções de soja nos EUA e no Brasil tendem a bater novos recordes históricos, impulsionados, principalmente, pelos elevados preços da commodity no mercado externo neste primeiro semestre.

No tabuleiro do arroz, finalmente, as correções foram mais modestas e ainda envolveram a safra 2013/14. Na comparação com o quadro de maio, o órgão elevou em 1 milhão de toneladas sua previsão para a produção global, que poderá somar 476 milhões de toneladas (0,8% mais que no ciclo 2012/13) e reduziu também em 1 milhão de toneladas a estimativa para os estoques de passagem, para 109 milhões de toneladas (0,9% a menos que em 2012/13).

Os números do IGC não influenciaram os rumos das cotações dos grãos na bolsa de Chicago, onde os traders estão mais atentos aos reflexos climáticos nas lavouras dos EUA. Os contratos da soja para agosto subiram 20 cents e fecharam a US$ 13,8175 por bushel. O bushel do milho para setembro subiu 3,25 cents, para US$ 4,39, e o bushel do trigo para setembro fechou a US$ 5,8475.

© 2000 – 2014. Todos os direitos reservados ao Valor Econômico S.A. . Verifique nossos Termos de Uso em http://www.valor.com.br/termos-de-uso. Este material não pode ser publicado, reescrito, redistribuído ou transmitido por broadcast sem autorização do Valor Econômico.
Leia mais em:

http://www.valor.com.br/agro/3595862/estoques-de-graos-vao-crescer-confirma-igc#ixzz35qd9Rtgz

Fonte: Valor | Por Fernando Lopes | De São Paulo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *