Estímulo ao cooperativismo em Mato Grosso

Cada vez mais concentrado em grandes propriedades, o sistema produtivo de Mato Grosso quer elevar a aposta no modelo de cooperativismo entre os pequenos e médios produtores do Estado.

A Aprosoja, associação que representa os plantadores mato-grossenses de soja, promove amanhã o Seminário de Cooperativismo, no município de Sorriso. A intenção é estimular, por meio do Programa de Fomento e Intercâmbio de Cooperativas de Produtores (Cooprosoja), novas adesões de agricultores à cooperativas.

O objetivo é mostrar que os agricultores podem alcançar ganhos superiores de até 44% se comparados aos produtores independentes. Segundo dados da safra 2010/11, a rentabilidade dos cooperados foi equivalente a 6 sacas a mais por hectare em relação aos não cooperados.

Pesquisa realizada pelo Instituto de Pesquisas Vetor apontou que Mato Grosso, maior produtor agropecuário do Brasil, possui 13% dos produtores de soja, milho e algodão em sistema de cooperativas dentro de um universo de 5 mil agricultores analisados. A grande maioria dos cooperados, entretanto, está na cultura do algodão. Dos 419 entrevistados, 239 deles estão ligados ao cooperativismo, equivalente a 57% do total.

A pesquisa também levantou de que maneira os produtores negociam a compra de insumos e a venda da produção. O resultado apontou que 75% adquirem insumos de forma individual e 16% por meio de condomínios (compras coletivas) ou cooperativas. Por sinal, a economia feita por eles com compra de sementes para a temporada 2010/11 chegou a 20% em comparação aos independentes.

Em relação à venda da produção, 83% dos entrevistados realizam a comercialização individualmente e apenas 10% utilizam o sistema de condomínio ou cooperativas. O ganho dos cooperados na venda de soja sobre os produtores independentes chegou a 10% na safra 2009/10 e a 4% em 2010/11.

Conforme o presidente da Aprosoja, Carlos Fávaro, o modelo antigo de cooperativismo afastou os produtores devido a problemas financeiros. "Queremos resgatar a confiança e mostrar que é possível trabalhar seguindo exemplos bem-sucedidos de cooperativas", diz o dirigente.

© 2000 – 2012. Todos os direitos reservados ao Valor Econômico S.A. . Verifique nossos Termos de Uso em http://www.valor.com.br/termos-de-uso. Este material não pode ser publicado, reescrito, redistribuído ou transmitido por broadcast sem autorização do Valor Econômico.
Leia mais em:

http://www.valor.com.br/empresas/2798606/estimulo-ao-cooperativismo-em-mato-grosso#ixzz24HRAdRmr

Fonte: Valor | Por Tarso Veloso | De Brasília

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *