ESTIAGEM NO RS – Falta de chuva leva à formação de bancos de areia no Guaíba

Quem passa próximo à orla do Guaíba percebe a formação de bancos de areia nas águas que banham cinco municípios da Região Metropolitana. Com a pouca chuva registrada na região nas últimas semanas, o nível atingiu a menor marca desde março.

Na quarta-feira, a régua que fica junto ao Cais Mauá marcou 23cm. Em março, chegou a 22cm. A marca ainda está longe da medição de fevereiro, quando chegou a 10cm diante da influência da estiagem do verão passado.

A chuva registrada na madrugada de ontem amenizou a situação. Pela manhã, a régua já estava em 44cm, praticamente a média do último mês, que chegou a ter pico de 63cm.

Apesar da elevação, o nível do Guaíba mantém as autoridades em alerta. A Secretaria Estadual do Meio Ambiente (Sema) monitora principalmente afluentes como os rios dos Sinos, Gravataí e Caí.

Hidrólogo da Sala de Situação da Sema, Lucas Giacomelli diz que o baixo nível do Guaíba acaba afetando a captação de água nos afluentes. Além disso, propicia a propagação de algas que podem afetar na qualidade da água.

– As bacias do Gravataí, Caí e Sinos estão em alerta. A chuva prevista para os próximos dias deve dar uma amenizada, mas não deve ocorrer reposição significativa – avalia Giacomelli.

A Sema já faz o alerta para que a população economize água. A tendência é que a situação dos rios piore com a chegada do verão e das temperaturas mais altas. O engenheiro Reinaldo Gambin, chefe da divisão de hidrovias da Superintendência do Porto de Rio Grande, diz que não é comum níveis tão baixos nesta época do ano. Mas garante que não há prejuízo para a navegação. Só afeta quando chega ao nível zero.

tiago.bitencourt@rdgaucha.com.br

TIAGO BITENCOURT

Fonte : Zero Hora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *