Especialistas sugerem venda da safrinha de millho entre setembro e outubro

Valor pago aos produtores está menor do que o registrado no mesmo período de 2012

Wllyssys Wolfgang | Rio das Pedras (SP)

Ademir Fontana

Foto: Ademir Fontana / Canal Rural

Produtor está ganhando cerca de R$ 22,00 pela saca

O valor da comercialização do milho safrinha está abaixo do esperado nas regiões produtoras do país. Os preços são menores do que os negociados no mesmo período de 2012. De acordo com especialistas de mercado, uma das saídas ao agricultor é esperar e vender a safra apenas em setembro ou outubro.
O produtor Antonio Marcos Padoveze tem uma propriedade em Rio das Pedras, no interior de São Paulo, onde plantou milho safrinha no início de abril para colher em agosto. Em maio, a lavoura sofreu com a estiagem que atingiu a região. Foram 45 dias sem chuva. A produtividade na lavoura deve apresentar redução, mas essa não é a maior preocupação do agricultor, que está com muitas dúvidas em relação ao futuro do mercado. Padoveze diz que vai monitorar a pressão da safra americana e o mercado interno. Ele torce para que as exportações ganhem ritmo maior do que o ano passado.
O cenário atual é diferente do que ele encontrou em 2012, quando o milho era comercializado a cerca de R$ 30,00 a saca de 60 quilos. As cotações foram influenciadas principalmente pela quebra de produção nos Estados Unidos, o que provocou um aumento das exportações brasileiras. Agora, o produtor consegue cerca de R$ 22,00 pela saca.
– As margens de R$ 20,00, R$ 22,00 por saca, são muito pequenas para a região e chegam a empatar com os custos da produção, trazendo pouca rentabilidade – destaca o produtor.
O movimento de alta do dólar diante do real fez os agricultores se animarem com a possibilidade de ganho maior, e a perspectiva ainda é de supersafra no Brasil.
– Apesar da recuperação dos preços dos últimos dias, a pressão sobre os preços continua. Tudo indica que também haverá excedente de produção e, consequentemente, queda de preço – destaca o analista do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) Lucilio Alves.
Para ele, o momento é de observação do mercado:
– Se tivesse feito contrato antecipado, ótimo, se não, é melhor esperar para setembro e outubro para a venda, pois o cenário não é bom.

CANAL RURAL

Fonte: Ruralbr

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *