Especialista aponta eficiência produtiva em áreas de arroz irrigado

A importância do agronegócio na economia brasileira foi um dos temas abordados no painel "Cenários de Curto e Longo Prazo para o Arroz e a Soja" realizado de forma online pela Federação das Associações de Arrozeiros do Rio Grande do Sul (Federarroz), nesta quinta-feira. O painel previsto para a 31ª Abertura Oficial da Colheita do Arroz e Grãos em Terras Baixas foi adiado devido ao vendaval ocorrido no dia 10 de fevereiro em Capão do Leão que paralisou a programação. O palestrante foi Carlos Cogo, consultor em Agronegócios na Cogo Inteligência em Agronegócio e a mediação ficou a cargo do produtor rural Gilberto Pilecco.

O presidente da Federarroz, Alexandre Velho, afirmou no início da apresentação que a entidade lutou muito e teve muita coragem em realizar a Abertura Oficial da Colheita do Arroz em um momento de pandemia. "Temos a convicção de que é nossa obrigação oferecer as ferramentas para que o produtor continue ativo e com sustentabilidade em seus negócios", enfatizou.

Ao iniciar sua palestra, Cogo destacou que neste momento em que as economias estão sendo retomadas e a vacinação contra a Covid-19 avança gradualmente em vários países do mundo, os alimentos estão passando por um processo de alta. Ressaltou que o índice de preços do grupo das oleaginosas, cereais, carne, leite e açúcar está deflacionado em níveis reais mais altos desde 2014. "As cotações das commodities agrícolas nas bolsas internacionais em dólares já ultrapassaram agora em 2021 os níveis pré-pandemia com a soja subindo 22,3%, o arroz 10,5% e o milho 31,4%", informou.

Fonte: Jornal do Comércio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *