Escritura para famílias de Mato Grosso do Sul

O repasse dos lotes foi feito pela divisão territorial da fazenda Triângulo. O valor da propriedade é de R$ 2,5 milhões

Avançar! Essa é uma das palavras que mais circulam nas reuniões de trabalho da Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário (Sead). Por meio do Programa Nacional de Crédito Fundiário (PNCF), que é desenvolvido pela Secretaria de Reordenamento Agrário (SRA), mais de 30 famílias rurais receberam da Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural (Agraer) escrituras de lotes do assentamento localizado, no Distrito de Quebra Coco, em Sidrolândia. O município fica a 80 quilômetros de Campo Grande (MS).

O repasse dos lotes foi feito pela divisão territorial da fazenda Triângulo. O valor da propriedade é de R$ 2,5 milhões. O recurso é do Programa Nacional de Crédito Fundiário (PNCF) que visa oferecer ao trabalhador rural sem terra ou com pouca terra a comprar de um imóvel através de um financiamento.

Para a secretária interina de Reordenamento Agrário (SRA), Raquel Santori, o Crédito Fundiário vem fazendo a diferença na vida dos trabalhadores rurais em situação de pobreza no meio rural com a possibilidade de adquirir a terra por meio de um contrato de financiamento, com condições especiais visando a exploração em regime de economia familiar. “Entregar esses lotes significa melhorar a condição de distribuição de terras no município, e consequentemente possibilitar a cidadania e melhores condições de vida para as famílias do Quebra Coco”.

A coordenadora da unidade Técnica do Crédito Fundiário da Agraer, Tânia Regina Mello Minussi, relata que os agricultores de Quebra Coco podem começar a investir na produção de leite. “Entregar esses lotes significa melhorar a condição de vida dessas famílias, pois deixaram de ser empregados rurais ou de trabalhar em terra alheia e passaram a partir de agora a serem proprietários de seu próprio pedaço de terra”, afirmou.

Felicidade

Agricultor desde criança, Ezequiel Santos Lucas foi um dos contemplados com a assinatura. Ele, que agora é proprietário do lote 20, relata que seu sonho foi realizado. “Saber que a escritura do lote é minha é a maior felicidade do mundo! Vou poder realizar meu sonho, que é investir na produção de hortaliças”, comemorou.

Público atendido

O público do PNCF é composto por agricultores rurais com pouca terra ou sem terra, na condição de diarista ou assalariado; arrendatários, parceiros, meeiros, agregados, posseiros e proprietários de terra cuja dimensão é inferior ao módulo rural. O potencial beneficiário deve ter, no mínimo, cinco anos de experiência rural nos últimos 15 anos.

Caso se enquadre nos critérios do Programa, a pessoa deve procurar o Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais ou da Agricultura Familiar de seu município ou entrar em contato com a Unidade Técnica Estadual.

Victor Michel
Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário
Assessoria de Comunicação

Fonte : MDA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *