EREBANGO

Produtores e membros da Comissão de Defesa dos Direitos dos Agricultores do Mato Preto, no Alto Uruguai, fecharam ontem a ERS 135 entre Getúlio Vargas e Erechim. O protesto, no acesso a Erebango, foi contra portaria publicada pelo Ministério da Justiça no Diário Oficial da União de 25 de setembro, autorizando a Funai a demarcar uma área reivindicada por guaranis. O ato começou às 9h e provocou filas de 14 quilômetros em ambos os sentidos. A via foi liberada do meio-dia às 13h30min, quando voltou a ser fechada. Às 16h, o protesto se encerrou.

Segundo o presidente do Sindicato Rural de Getúlio Vargas e membro da Comissão do Mato Preto, Leandro Granella, foi marcada audiência com o governo federal em Brasília, na próxima semana, para discutir o assunto. Ele diz que os agricultores irão recorrer da decisão na Justiça, até dia 11, para tentar suspender os efeitos da portaria. Se a demarcação se transformar em reserva indígena, 4.230 ha em Getúlio Vargas, Erechim e Erebango passarão para guaranis e 300 produtores perderiam as terras. Os agricultores dizem ter documentos de aquisição das áreas.

Fonte: Correio do Povo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *