Encontro celebra protagonismo da mulher na agricultura familiar de Nova Friburgo (RJ)

O 27º Encontro da Mulher Rural de Nova Friburgo foi realizado nesta última sexta-feira (26), e reuniu cerca de 650 trabalhadoras do campo na celebração do protagonismo exercido pelas mulheres nas atividades rurais, em especial na agricultura familiar praticada naquele município da Região Serrana do Rio de Janeiro.

Além da confraternização pelo Dia Internacional das Mulheres Rurais, comemorado em 15 de outubro, o evento realizado  no Ginásio do Sesc de Nova Friburgo, com apoio da Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário (Sead), também foi palco da troca de experiências e debate de ideias e políticas voltadas à inserção da mulher no mercado de trabalho rural e da melhoria da produção, da comercialização e da geração de renda.
Durante o encontro que reuniu mulheres de diversas associações e cooperativas da agricultura familiar, representantes de todos os distritos rurais friburguenses, a presidente da Cooperativa de Mulheres Rural Legal de Nova Friburgo (CRL Mulher), a agricultora Olendina Ferreira, foi a voz das 44 trabalhadoras que integram a entidade que dirige.

Segundo ela, a maior parte das trabalhadoras cooperadas da CRL – Mulher  são proprietárias e estão diretamente à frente dos seus empreendimentos rurais, o que demonstra, em sua opinião, o empoderamento da mulher rural de Nova Friburgo que, antes secundária e dependente da força de trabalho masculina, vem assumindo cada vez mais o papel principal na produção e na administração da agricultura familiar.

Para Olendina, a união das agricultoras por meio do cooperativismo colaborou para fortalecer individualmente cada uma das cooperadas, dando-lhes conhecimento e voz para reivindicarem e acessarem políticas públicas voltadas para o fortalecimento da produção e a geração de renda essenciais à autonomia e à independência social e financeira da trabalhadora rural.
"Graças a essa união, todas as nossas cooperadas possuem DAP e contaram com o apoio financeiro dos créditos do Pronaf (Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar) para desenvolverem a produção. Com isso, a cooperativa obteve a DAP Jurídica e hoje vendemos toda a nossa produção exclusivamente para a merenda escolar de Nova Friburgo, através do Pnae", explicou a produtora rural.

"Por isso, o Encontro da Mulher Rural é uma celebração em reconhecimento às lutas de todas as trabalhadoras rurais de Nova Friburgo, que dão duro diariamente no campo, sob sol e chuva, para sustentarem suas famílias e produzirem alimentos para todos nós", completou Olendina Ferreira. 
Representando a Sead durante o evento, a delegada federal do Desenvolvimento Agrário no Rio de Janeiro, Danielle Barros, destacou a importância da mulher rural para a segurança alimentar das famílias friburguenses.
"Ela (a mulher) é quem fomenta a agricultura familiar, seja no trabalho direto na lavoura, preparando a terra, cultivando e colhendo; seja no beneficiamento da produção, ou mesmo no apoio dentro de casa, à família agricultora. Suas mãos alimentam suas famílias, alimentam Nova Friburgo e ajudam a alimentar todo o Rio de Janeiro", declarou a delegada da Sead.

Segundo levantamento da Secretaria de Agricultura de Nova Friburgo, as mulheres representam quase a metade da mão de obra da agricultura familiar local, atividade responsável por movimentar grande parte da economia rural daquele município, que se destaca na produção de verduras, legumes, cogumelos, frutas e flores ornamentais.

"Cerca de 45% dessa mão de obra utilizada na nossa agricultura familiar é feminina. E no caso da floricultura chega a cerca de 60%. É graças a participação das mulheres que nosso município conta com uma agricultura tão rica, diversificada e dinâmica", disse o secretário de agricultura de Nova Friburgo, Miguel Schuenck, durante o encontro.

Dentre as razões do fortalecimento da participação da mulher na atividade rural, Schuenck destacou o acesso das trabalhadoras do campo aos créditos rurais e à assistência técnica.

"Aqui em Nova Friburgo as agricultoras têm acesso aos créditos de apoio à produção e comercialização do Pronaf, seja especificamente por intermédio do Pronaf Mulher, ou sua unidade familiar. E também contam com o apoio dos serviços de assistência técnica e extensão prestados pela Emater", afirmou o secretário.

Ainda durante o encontro, as trabalhadoras rurais friburguenses contaram com esclarecimentos sobre aposentadoria rural e outros direitos previdenciários e trabalhistas; exames de pressão arterial e diabetes, e orientações sobre saúde bucal e prevenção de câncer de mama e do colo do útero, além de tratamentos gratuitos de beleza; aulas de dança e sorteio de brindes.

Sidney Dantas
Delegacia Federal de Desenvolvimento Agrário do Rio de Janeiro (DFDA-RJ)
Assessoria de Comunicação
Contatos: (61) 2020-0122 / 0123 e imprensa@mda.gov.br

Fonte : MDA