EMPRESAS E NEGÓCIOS – Startup brasileira faz compra milionária de medicamento e cannabis da Colômbia

Parceria inclui 50 kg de extratos da planta cultivados em fazendas colombianas para usar no desenvolvimento de novos remédios

Cannabis plantada nas fazendas da Clever Leaves na Colômbia (Foto: Clever Leaves/Divulgação)

Cannabis plantada nas fazendas da Clever Leaves, na Colômbia (Foto: Clever Leaves/Divulgação)

A Entourage Phytolab, biotech brasileira de pesquisa e desenvolvimento de cannabis medicinal, fechou uma parceria de R$ 60 milhões com a multinacional colombiana Clever Leaves Holdings, licenciada de produtos farmacêuticos canabinoides.

A aliança garante a importação de um medicamento à base de cannabis para o mercado farmacêutico e, em um segundo contrato, a compra de 50 kg de dois tipos de extratos de cannabis plantados nas fazendas da Clever Leaves na Colômbia, que serão usados para desenvolver novos remédios.

Segundo a empresa brasileira, os produtos finalizados já estarão disponíveis em janeiro de 2021, enquanto os insumos para novas formulações chegarão ao laboratório no primeiro trimestre deste ano.

“Após cinco anos de estudos e testes clínicos, estamos lançando nossos primeiros produtos em 2021 e a parceria com a Clever Leaves é um passo importante” diz Caio Santos Abreu, fundador e CEO da Entourage Phytolab, que iniciou suas atividades em 2015.

“Esperamos nossa experiência de desenvolvimento de produtos e instalações com certificação EU GMP, que satisfazem os rígidos padrões de qualidade da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), permitam que nossos parceiros capitalizem na crescente demanda de pacientes à medida que a indústria brasileira de cannabis começa a acelerar", destacou Kyle Detwiler, CEO da Clever Leaves.

Produção de cannabis da Clever Leaves na Colômbia (Foto: Clever Leaves/Divulgação)

(Foto: Clever Leaves/Divulgação)

Os insumos importados também permitirão que a Entourage acelere o desenvolvimento de sua linha própria de produtos. Em setembro de 2020, a biotech apresentou os resultados dos testes de Fase 1 de uma fórmula que permite produzir medicamentos à base de canabidiol mais eficientes.

Comparada à geração atual, segundo a empresa, ela aumenta em até duas vezes a concentração de CBD que chega ao sangue. Na prática, esse ganho de eficiência poderá ser repassado aos pacientes, barateando os tratamentos atuais com canabinoides no Brasil em até 60%, afirma a companhia.

Além do tratamento de epilepsia, os medicamentos à base de cannabis são indicados para o tratamento de dores crônicas, ansiedade, autismo, Parkinson e Alzheimer, entre outras doenças. De acordo com a consultoria The New Frontier Data, o Brasil tem atualmente mais de 3,4 milhões de pacientes que podem se beneficiar do uso medicinal da cannabis.

REDAÇÃO GLOBO RURAL

Fonte : GLOBO RURAL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *