EMPRESAS E NEGÓCIOS – SLC começa a vender sementes de soja mirando Mato Grosso e Matopiba

Empresa constituiu divisão própria e, depois de uma etapa de testes, produziu um lote de 300 mil sacas para comercialização

agricultura-soja-sementes-slc (Foto: Divulgação/SLC Agrícola)SLC Sementes produziu 300 mil sacas de sementes de soja e comercializou 60% do volume (Foto: Divulgação/SLC Agrícola)

Produtora de commodities agrícolas em grandes áreas no Brasil, a SLC Agrícola está entrando no mercado de sementes. Neste ano, começou a produção em larga escala de sementes de soja com o objetivo de fornecer para outras empresas, especialmente nos Estados de Mato Grosso, Tocantins, Maranhão, Piauí e Bahia. E afirma já ter compradores interessados também em Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Goiás e Pará.

Em nota oficial, a empresa informa que, no ano passado, foi produzida e comercializada uma pequena quantidade, como teste. Neste ano, no entanto, no entanto, o volume foi ampliado para 300 mil sacas de 40 quilos. Do total, 60% foram vendidos, com a marca SLC Sementes. A carteira já contabiliza cerca de 100 clientes, com potencial de venda de um milhão de sacas. O diretor de Novos Negócios e Venda de Sementes da SLC Agrícola, Ricardo Oliveira, explica que a comercialização tem sido feita direto ao produtor ou por meio de canais de distribuição. “A gama de variedades que o produtor consome hoje pode chegar a 15 cultivares diferentes. Usamos as nossas fazendas como amostra do que vamos fazer com a SLC Sementes”, diz ele, no comunicado.

A SLC Agrícola começou a produzir sementes em 2013, apenas para consumo em suas próprias fazendas. A comercialização para clientes externos começou a ser viabilizada em 2018, quando obteve o licenciamento das marcas Brasmax e Monsoy e das tecnologias RR e Intacta, de propriedade da Bayer. De acordo com a empresa, o suporte de pesquisa com as variedades vem de 13 fazendas.

POR REDAÇÃO GLOBO RURAL

Fonte : GLOBO RURAL

Compartilhe!