Embrapa realiza Workshop sobre Pesquisa e Agricultura Familiar

Durante três dias pesquisadores de diversas instituições envolvidos com a temática da agricultura familiar na Amazônia, reunidos em Manaus (AM), analisaram o contexto atual e desafios sobre esse tema, verificando experiências, oportunidades e propostas para atuação em rede de pesquisa na região amazônica. Os debates ocorreram de 20 a 22 de outubro, no Workshop Pesquisa e Agricultura Familiar, onde participaram pesquisadores de universidades e instituições de pesquisa do Amazonas, Pará, Roraima, Acre e Tocantins.

Fazendo uma síntese sobre as discussões, o pesquisador da Embrapa Amazônia Ocidental, Lindomar Silva, da coordenação do evento, disse que esse encontro levantou diversas inquietações para os pesquisadores possibilitando fundamentar uma agenda de pesquisa na região. “A gente conseguiu interagir com as diversas visões sobre agricultura familiar, inclusive esclarecendo cada vez mais como a agricultura familiar se organiza na Amazônia”, disse.

Silva destaca que um dos aspectos ressaltados nas discussões, é que a agricultura familiar é heterogênea, diversificada, porém muitas vezes isso não é considerado nas políticas públicas, nem nas pesquisas. Embora se tenha avançado com políticas públicas para o segmento, há o entendimento de que estas políticas precisam ser adequadas para a agricultura na Amazônia e isso depende da organização social dos agricultores para terem ação mais efetiva junto ao poder público. Também foi destacado que não ocorreu na mesma proporção da organização política da agricultura familiar, o avanço da produção e da organização socioeconômica desse segmento. Segundo o coordenador, as análises e discussões realizadas no workshop vão permitir definir alguns direcionamentos práticos para pesquisas na região.

O workshop Pesquisa e Agricultura Familiar foi realizado em parceria pela Embrapa Amazônia Ocidental,  Fundação Amazônica de Defesa da Biosfera (FDB) e Núcleo de Socioeconomia da Universidade Federal do Amazonas (Nusec/Ufam). Contou com apoio da Universidade Estadual do Amazonas (UEA), Universidade Estadual do Pará (Uepa), Universidade Federal do Pará (UFPA) e  patrocínio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Além de expor 16 trabalhos de pesquisa e relatos de experiências junto à agricultura familiar na região, o evento trouxe quatro eixos temáticos para discussão:  A diversidade da agricultura familiar, seus atores sociais, políticas públicas e heterogeneidade foi o tema apresentado pelos pesquisadores Henrique Pereira (Ufam), Marize Duarte (UEPA) e Armando Lírio (UFPA).  O tema “Perspectiva Política e Teórica da Agricultura Familiar”, foi discutido pelos pesquisadores Zander Navarro (Embrapa – Secretaria de Inteligência e Macroestratégia), Alexandre Rivas (Ufam) e Alfredo Homma (Embrapa Amazônia Oriental). “Diálogos Interdisciplinares para Compreensão da Realidade Amazônica” foi tema para as apresentações dos pesquisadores Sandra Noda (Ufam) e Romero Ximenes (UFPA). “Agricultura Familiar, Inovação, Desenvolvimento e Sustentabilidade” foi base para as exposições dos pesquisadores Gutemberg Guerra (UFPA) e Daniela Alves, da Universidade Federal de Viçosa (UFV).

O chefe-adjunto de Transferência de Tecnologia da Embrapa Amazônia Ocidental, Ricardo Lopes, destacou que a instituição vem fortalecendo o diálogo sobre Agricultura Familiar e lembrou que em 2014 foi realizado um seminário sobre o tema com a presença de várias instituições e agricultores, onde se discutiu prioridades e fortaleceu parcerias, e agora neste outro evento reúne para uma discussão com foco na reflexão teórica para orientar a prática do cotidiano.

O Superintendente do Sistema OCB/AM participou do evento e destacou a qualidade do evento: “Os eixos temáticos forma muito bem escolhidos e os pesquisadores escolhidos para abordá-los dispensam apresentação. Queremos parabenizar a Embrapa pelo protagonismo e pela abordagem aprofundada da Agricultura Familiar na Região Amazônica.”

Sescoop-AM

Fonte : Easycoop