Em MS, agricultores apostam em alternativas contra a falta de silos

Terminou a colheita do milho safrinha em Mato Grosso do Sul.
Boa produção no campo já reflete nos armazéns.

Do Globo Rural

O agriculor Evandro Biazus, de São Gabriel do Oeste, plantou nesta safra 1,5 mil hectares de milho safrinha e obteve produtividade média de 90 sacas por hectare.

De acordo com o último levantamento da Companhia Nacional de Abastecimento, o milho registrou produção histórica em Mato Grosso do Sul. O volume chegou a 7,4 milhões de toneladas, 21% a mais que na safrinha passada.

O resultado se deve, principalmente, ao aumento da área: segundo a Conab, foram cultivados no estado 1,5 milhão de hectares, crescimento de 21%.
O reflexo da boa produção pode ser visto nos armazéns, em muitos lugares não há mais espaço.

Um bom exemplo é uma cooperativa, que precisou investir em silos bag’s. Hoje são 102, que armazenam mais de 18 mil toneladas de milho. Esta foi a única alternativa encontrada pela gerência, já que os nove silos tradicionais, com capacidade para 70 mil sacas, estão abarrotados.

A unidade recebe milho de, pelo menos, 80 produtores da região. Para suprir a demanda, a cooperativa está construindo outros três silos com capacidade para 200 mil sacas, que devem ficar prontos em quatro meses, a tempo de receber os grãos da próxima safra.
Como a venda do milho está lenta, à espera de preços melhores, os estoques só crescem à medida que a colheita avança no campo.

Fonte: G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *