“Elizabeth Farina é uma indiscutível liderança”, diz Mailson da Nóbrega

Executiva vai assumir a presidência da Unica no dia 1º de dezembro terá que encurtar o diálogo entre setor e governo

por Viviane Taguchi

Marcello Casal Jr./ABr

A nova presidente da UNICA, a economista Elizabeth Farina

A economista Elizabeth Farina foi nomeada a nova presidente da União das Indústrias da Cana-de-Açúcar (Unica) nesta terça-feira (2/10) substituindo Marcos Sawaya Jank, que deixou o cargo em maio deste ano. Nestes cinco meses, enquanto a diretoria e o conselho da entidade (presidido pelo ex-ministro da Casa Civil, Pedro Parente) pensavam em um nome, quem dirigiu a entidade foi Antonio de Pádua Rodrigues, que volta a ocupar a diretoria técnica da Unica. Elizabeth, ou Beth, como é chamada pelos amigos, terá pela frente vários desafios, mas o principal deles será encurtar e articular o diálogo entre o setor sucroenergético e o governo federal.
Os amigos e colegas de trabalho de Elizabeth acreditam que a tarefa será cumprida com maestria por ela, pessoa de relacionamento fácil e que tem um curriculum invejável na área econômica, já foi presidente do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) entre os anos de 2004 e 2008, atualmente é membro do Instituto Americano Antitruste, sócia da Tendências Consultoria e docente da Universidade de São Paulo (Usp). “A Beth é uma das mais qualificadas economistas do Brasil”, define o ex-ministro da Fazenda, e seu sócio na Tendências Consultoria,Mailson da Nóbrega.
O ex-ministro conheceu a economista no ano de 2004, quando ela dirigia a área de Economia da FEA/USP. “Com ela convivi durante o ano e meio em que fui pesquisador visitante na FEA, preparando meu livro (“O Futuro Chegou”, Editora Globo). Depois, ela assumiu a presidência do Cade, onde participou e liderou parte dos estudos que resultaram na reformulação da legislação de defesa da concorrência. Após deixar o Cade e cumprir a quarentena regulamentar, a Beth se juntou a nós, da Tendências, como uma das sócias”, conta Nóbrega.
O colega ainda ressalta que Elizabeth Farina é uma pessoa amável, de fácil relacionamento e indiscutível liderança. “Sua escolha para presidir a Unica, em processo competitivo, é uma prova inequívoca de suas credenciais e certamente, a sua experiência no Governo Federal será de grande valia para o exercício de suas novas responsabilidades, que exigirão articulação e entendimento com as lideranças governamentais”, diz.
Nóbrega, assim como o ex-ministro da Casa Civil Pedro Parente, presidente do Conselho da Unica, apontam a competência de Beth como fator essencial para sua indicação ao cargo. "Não é o fato de ser mulher que será o diferencial, mas sua carreira bem sucedida", afirma Nóbrega.
Para articular estes diálogos, Farina terá ao seu lado, outro ex-ministro, presidente do Conselho da Unica, Pedro Parente. "A Elizabeth reúne condições excepcionais para liderar a entidade e contribuir para a superação dos enormes desafios que a indústria de açúcar, etanol e bioeletricidade enfrenta atualmente", disse, em nota, Parente. Entre os principais desafios do setor está a elaboração de políticas públicas para elevar a competitividade do etanol perante a gasolina.

Fonte: Globo Rural

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *