ECONOMIA – Venda antecipada de soja é de 15% no RS

O carro-chefe da safra gaúcha continua sendo a soja, que responderá por 18,5 milhões de toneladas – quase 60% da produção total. O resultado econômico da cultura será superior a R$ 21,8 bilhões (veja mais no quadro ao lado).

– O mundo quer soja. O alimento mais caro e mais difícil é a proteína. E temos ela em abundância, graças à soja – disse o agrônomo Elmar Luiz Floss, palestrante do 30º Fórum Nacional da Soja, realizado durante a Expodireto-Cotrijal.

A colheita da oleaginosa deverá superar as projeções iniciais, segundo o diretor da Agroconsult, André Pessoa, também palestrante do evento:

– Não será uma surpresa se chegarmos a 19 milhões de toneladas na soja.

Na região de Passo Fundo, por exemplo, a produtividade projetada para a cultura pela Emater é de 3.758 quilos por hectare – o equivalente a 62 sacas por hectare. Na região da Campanha, onde a chuva prejudicou as lavouras, o rendimento por hectare não deve passar de 2 mil quilos por hectare – 33 sacas por hectare.

O consultor da Agroconsult chamou a atenção para o baixo percentual da safra do grão vendida antecipadamente pelos produtores gaúchos. Enquanto no país chega a 50%, no Rio Grande do Sul o índice não passa de 15%:

– A concentração da venda em um único período é arriscada, levando em conta incertezas relacionadas ao comportamento do câmbio e da guerra comercial entre chineses e americanos.

A 20ª edição da ExpodiretoCotrijal segue até sexta-feira em Não-Me-Toque.

Fonte : Zero Hora