ECONOMIA – PIB agropecuário recua pelo terceiro trimestre consecutivo

Segundo o IBGE, resultado de julho a setembro foi causado por produtividade menor de milho, algodão, cana e laranja

ilpf-integração-lavoura-pecuaria-floresta (Foto: Ernesto de Souza/Ed. Globo)

Consultoria acredita que agropecuária deve se recuperar em 2017 (Foto: Ernesto de Souza/Ed. Globo)

A agropecuária brasileira registrou desempenho negativo no terceiro trimestre de 2016. É o que mostram os dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A instituição divulgou, nesta quarta-feira (30/11), o relatório do Produto Interno Bruto (PIB) referente ao intervalo de julho a setembro deste ano.

Em valor absoluto, setor gerou R$ 75,3 bilhões. Em todas as comparações, o resultado foi pior. Em relação ao segundo trimestre, representa uma queda de 1,4%. Quando comparado com o terceiro trimestre de 2015, houve retração de 6%. Segundo o IBGE, consequência da menor produtividade de milho, algodão, laranja e cana-de-açúcar. No acumulado dos últimos 12 meses, o PIB da agropecuária caiu 5,6%.

Com os resultados de julho a setembro, o setor acumula três trimestres seguidos de queda, revertendo a situação do ano passado e acompanhando os demais segmentos da economia brasileira. Em 2015, a atividade ainda apresentava crescimento enquanto outros setores da economia, como a indústria e os serviços, se retraíam.

 

“Em 2016, a gente teve todas as grandes atividades econômicas, tanto agropecuária, como a indústria e os serviços, em queda. E a agropecuária agora influenciada pela quebra de safra por causa do clima desfavorável”, comentou Rebeca Palis, coordenadora das Contas Nacionais do IBGE.

Em relatório, a consultoria Parallaxis avalia que o milho pode ser considerado o principal “vilão” do resultado do PIB agro. A queda na produtividade do cereal em todas as regiões do Brasil elevou também os custos da pecuária. Mas a indústria de carnes não conseguiu repassar isso totalmente para o consumidor final por causa da retração econômica.

Para os últimos três meses deste ano, a expectativa dos consultores é de uma leve recuperação do setor na comparação com o terceiro trimestre. A Parallaxis acredita em resultado positivo de culturas de inverno, como o trigo. E setor de carnes deve ser favorecido pela demanda de fim de ano.

“Projetamos alta de 0,5% para o PIB agropecuário para o quarto trimestre de 2016 na comparação interanual (quarto trimestre de 2015). Para o ano de 2016, estimamos queda de 5,6% com recuperação da atividade do setor no próximo ano”, diz o relatório. Para 2017, a empresa projeta para a agropecuária um crescimento de 3,1%.

Fonte : Globo Rural

Compartilhe!