ECONOMIA – Custo de produção agrícola no RS mantém alta por causa do câmbio, diz Farsul

O IICP, que mede os custos de produção, teve alta maior do que a inflação geral, medida pelo IPCA, que teve aumento acumulado de 3,59% no ano

dinheiro-nota-cédula-real-valor (Foto: Pixabay/Joelfotos/Creative Commons)O IPCA Alimentos aumentou menos no período (Foto: Pixabay/Joelfotos/Creative Commons)

_O Índice de Inflação dos Custos de Produção (IICP) do Rio Grande do Sul, medido pela Federação da Agricultura do Rio Grande do Sul (Farsul) registrou inflação de 0,67% no mês de novembro, estimulada pela alta da taxa de câmbio ante outubro. No acumulado do ano, o IICP apresentou inflação de 10,82%.
Nos últimos 12 meses, o índice é de 10,68%. A justificativa apresentada pela Farsul para a alta de mais longo prazo também é a taxa de câmbio, que teve valorização de 16% nos últimos 12 meses. O IICP, que mede os custos de produção, teve alta maior do que a inflação geral, medida pelo IPCA, que teve aumento acumulado de 3,59% no ano.

Em contrapartida, o Índice de Inflação dos Preços Recebidos pelos Produtores Rurais (IIPR) no mesmo Estado, que mede a variação dos preços que os produtores recebem, caiu 5,04% em novembro, principalmente por causa da queda global nos preços dos grãos, pressionados pelo início da safra no Hemisfério Norte.
No acumulado do ano e dos últimos 12 meses, o índice ainda apresenta alta: de 17,17% e 18,85%, respectivamente. O IPCA Alimentos aumentou menos no período, o que, segundo a Farsul, comprova que não há relação direta entre os preços pagos pelos alimentos no campo e no supermercado.

POR ESTADÃO CONTEÚDO

Fonte : Globo Rural

Compartilhe!