Economia abala a confiança no campo

O Índice de Confiança do Agronegócio (ICAgro) calculado pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e pela Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), que estava em alta desde o segundo trimestre de 2016, voltou a recuar no fim do ano. Ficou em 104,4 pontos no quarto trimestre, em queda de 1,9 ponto percentual, pressionado pela percepção de que as condições gerais da economia brasileira ainda inspiram boa dose de preocupação.

O indicador ficou abaixo de 86 pontos do primeiro trimestre de 2015 a igual intervalo do ano passado. Disparou em seguida e superou 100 pontos entre abril e junho de 2016, o que não ocorria desde o fim de 2013. Entre julho e setembro voltou a subir mas, apesar da queda do quarto trimestre, o fato de o resultado ter se mantido acima de 100 pontos foi destacado por Fiesp e OCB. A escala vai de zero a 200, e 100 é o ponto neutro. O resultado é dimensionado a partir de 1,5 mil entrevistas (645 válidas) com agricultores e pecuaristas do país. Cerca de 50 indústrias também são ouvidas.

"A avaliação positiva sobre as condições específicas do negócio compensou a queda na percepção sobre as condições gerais da economia", disse Antonio Carlos Costa, gerente do Departamento do Agronegócio (Deagro) da Fiesp.

Por Fernando Lopes | De São Paulo

Fonte : Valor

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.