Dois anos após delações, ações batem recorde

Quase dois anos após a bombástica delação premiada dos irmãos Joesley e Wesley Batista, as ações da JBS atingiram na sexta-feira o maior valor da história. Depois de sofrer com diversas incertezas em 2017, no rescaldo da fatídica gravação do então presidente Michel Temer, a empresa recobrou a confiança do investidor.

Da delação dos Batista até a última sexta-feira, as ações da empresa de carnes quase triplicaram, saindo de R$ 5,94 para R$ 17,64. Com isso, o valor de mercado da JBS aumentou em quase R$ 35 bilhões. Em 22 de maio de 2017, fundo do poço após a delação, a companhia valia R$ 16,3 bilhões. Agora, vale R$ 48,1 bilhões.

Em 2019, as ações da JBS vem subindo diante da percepção dos analistas de melhora na governança e do bom momento para a produção de carne nos EUA. Nos últimos dias, o surto do vírus da peste suína africana na China ajudou.

A expectativa é que o país asiático, que representa 50% da produção global de carne suína, perca de 25% a 30% da produção este ano em razão da doença, segundo o Rabobank. A JBS é a maior empresa global de carnes, com vendas de R$ 180 bilhões.

Fonte : Valor