Ditador atraiu agricultores

A política agrária do ex-ditador paraguaio Alfredo Stroessner, que na década de 1970 vendeu a preços baratos terras férteis na fronteira entre com o Brasil a agricultores brasileiros, atraiu milhares de imigrantes para o país. Décadas depois, camponeses sem-terra – conhecidos no Paraguai como carperos – reivindicam
uma reforma agrária.

A tensão social entre carperos e brasiguaios cresceu com a chegada do ex-bispo Fernando Lugo, esquerdista, ao poder, em 2008. No ano passado, atingiu o ápice quando um massacre que deixou 17 policiais mortos na região precipitou o processo de impeachment do presidente – contestado pela maioria dos países da região, entre eles o Brasil -pela rapidez com que foi conduzido pelo Congresso paraguaio.

Fonte: O Estado de S. Paulo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *