DIRETO AO PONTO – AGRICULTURA NOTÍCIAS DISCUSSÃO IMPORTANTE – Aprosoja Brasil indica desafios para o setor agrícola em 2016

Previsão de perdas na safra de grãos pode gerar endividamento dos agricultores

NOTÍCIAS RELACIONADAS
Relatório sobre Lei de Cultivares é lido na Câmara e será votado na volta do recesso
O diretor-executivo da Aprosoja Brasil, Fabrício Rosa, afirmou que o sistema financeiro brasileiro vai ter que ser criativo para garantir dinheiro ao setor agropecuário em 2016. A previsão de perdas na safra de grãos deve gerar endividamento dos agricultores, segundo ele. Somadas a isso, as dificuldades de acesso ao crédito em 2015 e a retração da economia como um todo desenham um cenário de preocupação para este ano. Em entrevista ao programa Direto ao Ponto, Fabrício Rosa fala dos desafios para o setor agrícola neste ano.

Um dos maiores é o seguro rural. A falta de recursos e as mudanças no modelo de subvenção em 2015 desagradaram os agricultores. Segundo o executivo, o produtor vai deixar de contratar o seguro e assim o governo vai entender que precisa colocar em prática uma política de garantia de renda eficaz, com maior aporte orçamentário para subvencionar as lavouras. A ministra da Agricultura, Kátia Abreu, diz trabalhar para ter até R$ 1 bi para seguro rural na safra 2016/2017.

Outro tema importante em debate é a Lei de Proteção de Cultivares, atualmente em discussão no Congresso. O relator do projeto que pretende alterar a legislação, deputado Nilson Leitão (PSDB/MT), entregou o relatório no fim do ano passado. A proposta deve caminhar na Câmara a partir de fevereiro. Para Fabrício Rosa, é necessário mudar a lei para garantir recursos para empresas de pesquisa. Segundo ele, faltam opções de cultivares no mercado, que está concentrado em grandes empresas multinacionais. Uma das alterações propostas é quanto ao direito de salvar sementes, obrigando o agricultor a pagar por isso. Os recursos seriam revertidos para fundos de apoio à pesquisa de novas cultivares.

Fonte : Canal Rural

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *