Dilma anuncia contratos para três milhões de sacas de café com preços de R$ 346 cada

Presidente anunciou ainda o vencimento dos contratos para março de 2014

Jefferson Botega

Foto: Jefferson Botega

Governo autorizou lançamento de contratos de opção de venda para três milhões de saca de café com preços de R$ 346

A presidente Dilma Rousseff anunciou nesta quarta, dia 7, que o governo autorizou o lançamento de contratos de opção de venda para três milhões de saca de café com preços de R$ 346 a saca e vencimento em março de 2014, como forma de incentivar a cultura. Dilma anunciou ainda que o governo "financiará a estocagem com compras garantidas pelo preço mínimo", de R$ 307 a saca, sem, no entanto, detalhar a operação. O aporte de recursos irá totalizar mais de R$ 1 bilhão. A medida foi acordada entre o governo, a Confederação Nacional de Agricultura e Pecuária (CNA) e o Conselho Nacional do Café (CNC).
– Os contratos de opção correspondem à metade do estoque atual que, se não me engano, é de seis milhões de sacas – afirmou Dilma.
– Sei perfeitamente da importância da cafeicultura para a economia do nosso país. Eu tenho recebido do ministro Antônio Andrade os pleitos dos cafeicultores e os mesmos foram analisados exaustivamente, tanto pela Agricultura, como pelos órgãos de governo, como o Banco do Brasil e todos os demais que tratam da questão da agricultura do país – acrescentou.
O anúncio foi feito em Varginha (MG), um dos principais polos produtores de café do país, em entrevista às Rádios Vanguarda e Itatiaia. 
– Os cafeicultores que estão começando a colher não precisam comercializar imediatamente sua produção, pois vão dispor de recursos para manter os seus produtos estocados, na expectativa de elevação do preço da saca no mercado nos próximos meses – disse em relação à estocagem.
Segundo o ministro Antônio Andrade, as políticas anunciadas vão fomentar a cafeicultura nacional e atender aos pleitos do setor como um todo.

– Essas novas ações efetivas de apoio mostram o comprometimento do Governo Federal com um dos principais produtos do agronegócio deste país – destacou.

Histórico

Nos últimos seis meses, diversas medidas de política cafeeira foram tomadas com o propósito de buscar o equilíbrio das cotações e diminuir a volatilidade dos preços do café nos mercados interno e internacional:

• Autorização de concessão de prazo adicional de 60 dias para pagamento da primeira parcela das operações de estocagem contratadas em 2012 com recursos do Funcafé.

• Autorização da reprogramação de desembolso para estocagem de cafés das operações contratadas no período de 1º/01/2012 a 28/03/2013, concedendo prazo adicional de 12 meses com vencimento da primeira parcela para junho de 2013, contratadas com recursos do Funcafé.

• Estabelecimento dos preços mínimos para os cafés arábica e robusta colhidos em 2013 em R$ 307/saca e R$ 156,57/saca, respectivamente.

• Definição da distribuição dos recursos do Funcafé para 2013 no total de R$ 3,16 bilhões. Foram destinadas para as operações de crédito de custeio até R$ 650 milhões; para estocagem, R$ 1,14 bilhão; para financiamento para aquisição de café, R$ 500 milhões; para financiamento de contratos de opções e operações em mercados futuros, R$ 50 milhões e para recuperação de cafezais danificados, R$ 20 milhões. Também foram distribuídos recursos para o financiamento de capital de giro para as indústrias de café solúvel de até R$ 150 milhões. Já para as indústrias de torrefação de café, até R$ 200 milhões, e para as cooperativas de produção, R$ 450 milhões.
>> Reunião extraordinária do Conselho Deliberativo de Política do Café é convocada para esta quarta-feira

>> OIC defende esforços oficiais para tornar viável a produção de café

Agência Estado

Fonte: Ruralbr

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *