Dia do Milho com safrinha robusta para comemorar

Notícia boa para comemorar o Dia Nacional do Milho, nesta quinta-feira (24/5). Está brotando da terra umasafrinha próxima dos 34 milhões de toneladas. Robusta, superior à do ano passado, ela vem confirmar as expectativas de Rafael Ribeiro, analista da Scot Consultoria, de Bebedouro (SP), que havia previsto no início deste ano o crescimento e suas irradiações positivas no barateamento da comida de bois, suínos efrangos. Ganha o produtor de carnes, espero que também nós consumidores numa época de forte incremento do mercado interno. Lembro que as queixas dos pecuaristas eram de que o milho puxou para cima os custos nas fazendas no ano passado.

A previsão dos especialistas é de o preço do milho cair cerca de 30%. Ribeiro lembra que, nos últimos dois anos, houve alta acumulada de 60%.

E essas informações vão para os que apostam que a China pode diminuir suas importações de milho e sojanos próximos anos. Em 2020, o país asiático deve comprar 20 milhões de toneladas de milho diante dos atuais 7 milhões. A previsão é de a importação de soja saltar para 100 milhões de toneladas até lá contra os atuais 56 milhões de toneladas. Ponto para o Brasil agropecuário.

O Dia do Milho foi criado com o objetivo de estimular e apoiar a produção deste cereal tão presente na vida dos brasileiros. O milho é um produto que compõe a maior parte dos alimentos que consumimos no dia-a-dia, como pamonhas, bolos, broas, canjica, doces, pipoca, milho verde e outros produtos deliciosos. Ele é o principal insumo na criação de aves, suínos, bovinos e peixes. “O milho está para a agropecuáriaassim como o aço está para a indústria”, compara o presidente da Associação Brasileira da Indústria do Milho (Abimilho), entidade que representa as indústrias de processamento do grão, Nelson Kowalski.

Fonte: Globo Rural

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *