DFDA-SC articula estratégias para melhorias do Pnae no estado

A Delegacia Federal do Desenvolvimento Agrário de Santa Catarina (DFDA-SC) se reuniu com representantes da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), na segunda-feira (14), para tratar sobre a qualidade dos produtos utilizados na alimentação escolar ofertada pela agricultura familiar, articulando a produção com o investimento na compra direta.

A UFSC foi convidada para participar do evento "Políticas da Agricultura Familiar e Comercialização" no qual pode qualificar cada vez mais os estudos acadêmicos e obter um melhor planejamento por intermédio do Centro Colaborador em Alimentação e Nutrição do Escolar de Santa Catarina.

É importante destacar a necessidade de cumprimento do percentual de 30% na compra dos alimentos da agricultura familiar por meio do Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae).

Para o delegado federal da DFDA-SC, Rafael Larangeira, “é importante a aproximação com as instituições de ensino, tendo em vista a prestação do serviço por excelência à sociedade catarinense. Nesse encontro tratamos também de projetos voltados para o jovem e a mulher rural.”

A delegada substituta da DFDA-SC, Ana Paula Nunes, complementa que o uso de alimentos seguros deve respeitar as tradições regionais e para a Sead, os agricultores familiares garantem o sucesso do Pnae. “É caprichando em uma mesa balanceada e saudável que se faz hábitos alimentares de qualidade. Desde o ano 2000, quando houve a inclusão da agricultura familiar no Pnae e a partir de 2010, com os critérios estabelecidos, o programa tornou-se mais valorizado com direitos elementares aos cidadãos, onde nos comprometemos cada vez mais como Governo em fortificar as ações em 2018, pois um aluno bem alimentado apresenta melhor rendimento e desenvolvimento."

Políticas Públicas

Para acesso ao Pnae uma das exigências ao agricultor familiar é habilitação da Declaração de Aptidão ao Pronaf (DAP), que permite o acesso não só ao Pnae, mas a diversas políticas públicas para incentivo à produção e geração de renda. Com a DAP o agricultor possui segurança jurídica para as transações de financiamentos com o objetivo específico de fortalecimento da agricultura familiar.

Rômulo Serpa

Assessoria de Comunicação
Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário

Fonte: MDA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *