Deusa da raça

Começou bem o Freio de Ouro 2012. O Bocal de Ouro, a prova dos animais inéditos na competição, teve até uma primeira nota 10 em morfologia, para a égua Oraca do Itapororó. O desempenho da fêmea na classificatória – também recordista em pontuação – impressionou quem assistiu à prova. Nos 31 anos do certame, o Freio de Ouro já foi arrebatado por animais que fizeram sua estreia no Bocal.
Com a evolução morfológica e funcional da raça nos últimos anos, e o equilíbrio entre os competidores, fica cada vez mais difícil estabelecer favoritismos tão cedo. O campeão ou a campeã muitas vezes são conhecidos na última paleteada da prova final, durante a Expointer.
Mas, pelas notas, e pelos elogios que arrancou de conhecedores, como o jurado Francisco Martins Bastos Sobrinho, a égua que “caminha como um leopardo”, e que alguém definiu como “deusa da raça”, desponta como possível candidata ao Freio de Ouro deste ano.

Fonte: Zero Hora | OLHAR DO CAMPO | Irineu Guarnier Filho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *