Desvalorização do real afetou resultado global da Louis Dreyfus em 2015

A francesa Louis Dreyfus, uma das maiores empresas de agronegócios do mundo, anunciou ontem que seu lucro líquido global despencou em 2015 para o menor patamar em uma década.

Conforme informações divulgadas pela multinacional, o resultado caiu para US$ 211 milhões, ante US$ 648 milhões em 2014. O tombo foi creditado à baixa dos preços internacionais de produtos como arroz, algodão, soja e trigo. Como o grupo tem forte presença no Brasil, a desvalorização do real ante o dólar também foi apontada como um fator fundamental para a piora observada no desempenho financeiro.

Segundo a empresa, suas vendas consolidadas também recuaram no ano passado na comparação com 2014 – 14%, para US$ 55,7 bilhões. Gonzalo Ramirez, apontado como CEO da Louis Dreyfus em setembro, depois de um vazio de 18 meses no comando da companhia, lembrou, em comunicado, que 2015 "foi um ano difícil para todo o setor, marcado por questões geopolíticas que contribuíram para um ambiente comercial de oportunidades reduzidas". Para ele, os resultados colhidos, mesmo piores, mostram resiliência diante das condições adversas registradas.

Além de ter destacado o peso da desvalorização do real sobre os resultados, o executivo salientou que a retração dos preços de muitas das commodities que estão no foco da companhia – e a menor volatilidade dessas cotações, que também afetou os resultados, continuará a dar o tom até que "uma ou duas safras sejam perdidas".

Ramirez admitiu que a companhia está em busca de joint ventures nos segmentos de suco de laranja – cuja produção está concentrada no Brasil – e lácteos, mas negou que "qualquer plataforma" esteja à venda. A Louis Dreyfus opera em mais de 100 países.

Por Bettina Barros | De São Paulo

Fonte : Valor

Compartilhe!