Depois da seca, RS estima produção maior de grãos

Favorecida pela alta dos preços do grão, a área plantada com soja deverá crescer 6,2% na safra 2012/13 no Rio Grande do Sul em comparação com o ciclo anterior, para 4,404 milhões de hectares. A variação representa um acréscimo de 258 mil hectares, até então ocupados por lavouras de milho, de arroz e de feijão e ainda pela pecuária, informou a Emater-RS nesta segunda-feira.

A primeira estimativa da instituição para a próxima safra de verão, divulgada na Expointer, em Esteio (RS), prevê ainda uma produção de 11,348 milhões de toneladas de soja. Na temporada 2011/12, a colheita limitou-se a 5,858 milhões de toneladas, em função da estiagem causada pelo La Niña. De acordo com o último levantamento da Companhia Nacional do Abastecimento (Conab), a safra gaúcha chegou a 6,527 milhões de toneladas.

Para o milho, a Emater-RS projeta uma queda de 5,5% na área plantada, para 1,057 milhão de hectares, e uma produção de 5,055 milhões de toneladas, ante 3,046 milhões de toneladas na safra passada (ou 3,463 milhões, conforme a Conab). Já o arroz deverá ocupar 1,006 milhão de hectares, com uma redução de 2,9% influenciada também pela menor disponibilidade de água nas barragens para irrigação. A produção é estimada em 7,593 milhões de toneladas, com alta de 4,1% sobre 2011/12, segundo a Emater-RS, e retração de 1,9%, de acordo com dados da Conab.

Juntas, as três culturas e o feijão – que tem área estimada em 55,4 mil hectares (queda de 6%) – deverão produzir 24,063 milhões de toneladas no Rio Grande do Sul. Na safra passada, a produção atingiu 16,266 milhões de toneladas, pelos cálculos da Emater-RS, e 17,795 milhões de toneladas, conforme a Conab. Além da expectativa de um clima mais favorável, o presidente da Emater-RS, Lino De David, diz que o "crédito abundante e subsidiado pelos governos estadual e federal" permitirá mais investimentos em tecnologia e deve contribuir para o aumento da produtividade.

© 2000 – 2012. Todos os direitos reservados ao Valor Econômico S.A. . Verifique nossos Termos de Uso em http://www.valor.com.br/termos-de-uso. Este material não pode ser publicado, reescrito, redistribuído ou transmitido por broadcast sem autorização do Valor Econômico.
Leia mais em:

http://www.valor.com.br/empresas/2805814/depois-da-seca-rs-estima-producao-maior-de-graos#ixzz24qkAu3rc

Fonte: Valor | Por Sérgio Ruck Bueno | De Porto Alegre

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *