Demissões já começaram e poderão aumentar

Em torno de mil postos de trabalho foram fechados na Odebrecht Agroindustrial nos últimos meses e a empresa considera desativar usinas a partir de 2015/16. Cada unidade industrial é responsável por empregar mil pessoas. As nove usinas da companhia estão distribuídas nos Estados de São Paulo, Goiás e Mato Grosso do Sul, esses dois últimos, novas fronteiras agrícolas para a cana-de-açúcar.

O presidente da companhia, Luiz Mendonça, afirma que o fechamento de unidades ainda não ocorrerá nesta safra, mas se o cenário se mantiver como está, pode ser já a partir do ano que vem. "Nosso prazo limite para a situação melhorar é a atual temporada". Ele acrescenta que na safra 2015/16, a desativação de unidades pode atingir até mais de uma usina. "Se o governo nos der uma resposta rápida, poderemos voltar a investir mais".

O fechamento de postos de trabalho já ocorreu na companhia, apesar de ela ainda estar em fase de crescimento de moagem, relata Mendonça. Do pico da safra 2013/14 para esta temporada, a 2014/15, o quadro de funcionários da empresa foi reduzido de 16 mil para 15 mil. "Houve ganhos de produtividade no trabalho, e vimos que havia possibilidade de reduzir pessoal", explica o executivo.

Mendonça lembra, citando informações do Fórum Nacional Sucroenergético, que cerca de 60 mil pessoas foram demitidas no setor sucroalcooleiro nas últimas duas temporadas.

"A indústria automotiva dá férias coletivas para 2 mil pessoas e o governo se mobiliza imediatamente. Não dá para entender isso. A crise no setor sucroalcooleiro já foi responsável pelo fechamento de muito mais postos de trabalho em cidades no interior do país cuja economia, muitas vezes, depende quase que totalmente da atividade da usina", queixa-se o executivo.

© 2000 – 2014. Todos os direitos reservados ao Valor Econômico S.A. . Verifique nossos Termos de Uso em http://www.valor.com.br/termos-de-uso. Este material não pode ser publicado, reescrito, redistribuído ou transmitido por broadcast sem autorização do Valor Econômico.
Leia mais em:

http://www.valor.com.br/agro/3582898/demissoes-ja-comecaram-e-poderao-aumentar#ixzz34WOSGxYd

Fonte: Valor | Por Fabiana Batista | De São Paulo

Compartilhe!