Demanda e preços do etanol mantêm curvas ascendentes

O preço médio do etanol hidratado, usado diretamente nos tanques dos veículos, confirmou as expectativas e subiu 0,85% na semana encerrada em 12 de outubro ao consumidor do Estado de São Paulo, segundo levantamento da Agência Nacional de Petróleo (ANP) divulgado ontem. O aumento nos postos reflete a alta que vem ocorrendo nas usinas.

De acordo com os dados da ANP, o litro do biocombustível no mercado paulista saiu, em média, por R$ 1,766, ante a média de R$ 1,751 registrada na semana anterior. Assim, representou 65,04% do preço médio da gasolina no intervalo, mais que os 64,44% da semana encerrada no dia 5 de outubro. Para ser considerado vantajoso economicamente ao consumidor final, o etanol deve representar, no máximo, 70% do preço da gasolina.

No Paraná, o percentual permaneceu em 66,83% na semana passada. Em Goiás, ficou em 66,19% e em Mato Grosso, em 65,45%, de acordo com a pesquisa da ANP.

O Sindicato Nacional das Distribuidoras de Combustíveis (Sindicom) informou que as vendas de etanol hidratado de suas associadas, que respondem por 60% do mercado do biocombustível no país, seguiram praticamente estáveis em setembro.

Segundo a entidade, as distribuidoras venderam 630,395 milhões de litros de etanol hidratado no mês passado, 0,24% menos que em agosto (631,964 milhões de litros). Especialistas lembram, entretanto, que agosto tem um dia a mais do que setembro. Na comparação com setembro de 2012, as vendas das associadas do Sindicom cresceram 27,9%.

Nos primeiros nove meses deste ano, as vendas de hidratado verificadas pelo Sindicom somaram 4,986 bilhões de litros, 19,9% mais que em igual intervalo de 2012.

Nesse contexto de produção e demanda em alta, nas usinas do Estado de São Paulo as cotações também permanecem em ascensão. O indicador Cepea/Esalq para o litro do hidratado teve aumento de 0,051% na semana passada, para R$ 1,1735 (sem frete ou ICMS). Nas últimas quatro semanas, a valorização alcançou 2,61%. (FB)

© 2000 – 2013. Todos os direitos reservados ao Valor Econômico S.A. . Verifique nossos Termos de Uso em http://www.valor.com.br/termos-de-uso. Este material não pode ser publicado, reescrito, redistribuído ou transmitido por broadcast sem autorização do Valor Econômico.
Leia mais em:

http://www.valor.com.br/agro/3304518/demanda-e-precos-do-etanol-mantem-curvas-ascendentes#ixzz2hnFJtwAS

Fonte: Valor | Por De São Paulo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *