DE OLHO – Veja o que pode derrubar ou elevar o preço da soja nesta semana

Segundo a consultoria Safras & Mercado, o mercado aguarda negociações entre China e Estados Unidos, sem isso valor da saca pode voltar a cair. Confira todas as dicas!

soja preço câmbioFoto: Ascom Famasul

A semana promete ter algumas negociações de soja no mundo, puxadas pelas negociações entre China e Estados Unidos e ficarão no centro das atenções dos operadores de mercado. Acompanhe abaixo os fatos que deverão merecer a atenção do mercado de soja nesta seAGROmana. As dicas são do analista de Safras & Mercado, Luiz Fernando Gutierrez.
.

    • O mercado mantém as atenções centralizadas na guerra comercial entre EUA e China, mas a questão envolvendo a área da nova norte-americana ganha cada vez mais relevância. Sinais de demanda pela soja dos EUA e o avanço da colheita no Brasil completam o quadro de fatores para a semana.
      .
    • A falta de novidades relacionadas à guerra comercial trouxe lateralidade para os contratos futuros em Chicago na última semana. Apesar disso, as negociações parecem estar avançando nos bastidores. Uma nova reunião entre representantes dos governos dos EUA e da China deverá ocorrer nos dias 28 e 29 em Pequim, e novidades importantes podem ser divulgadas. Até mesmo o esperado encontro entre Trump e Xi Jinping pode ser anunciado oficialmente. A expectativa
      .
      é que os líderes se encontrem ainda em abril. Até lá, o mercado continuará em compasso de espera.
    • Enquanto isso, anúncios de novas vendas de soja dos EUA para a China, se ocorrerem, podem trazer algum fôlego de curto-prazo para os contratos futuros. Não havendo anúncios, podemos voltar a ver o teste da linha de US$ 9,00 na posição spot.
      .
    • Neste contexto, um fator fundamental pode ser o diferencial para a manutenção do patamar e até mesmo a busca de linhas um pouco mais altas em Chicago. O mercado espera com ansiedade a primeira estimativa do USDA para a área a ser semeada com soja na nova safra norte-americana. A estimativa será divulgada na próxima sexta-feira (29). A tendência é que o USDA confirme um recuo entre 4% e 5% na área de soja americana. Mas atenção: um corte inferior ao esperado pode trazer nova pressão negativa para Chicago.
      .
    • No Brasil, a colheita continua evoluindo em um ritmo acima da média, embora a umidade recente tenha impedido uma melhor evolução nesta última semana. Atenção à nova estimativa de SAFRAS & Mercado para a safra brasileira, que será divulgada na próxima sexta-feira (29). Não devemos mais ter cortes relevantes no tamanho da produção esperada para o país, e não será surpresa se houver elevação na estimativa. Entendemos que números inferiores a 115 milhões de toneladas não refletem a realidade da safra.
    • Por Daniel Popov, de São Paulo
    • Fonte : Canal Rural