Danone busca estimular produtividade

Carol Carquejeiro/Valor / Carol Carquejeiro/Valor

Segundo William Alves, diretor de compras da Danone, programa visa reduzir incertezas no volátil mercado de leite

A baixa eficiência do rebanho leiteiro nacional é um problema que as grandes indústrias de lácteos tentam driblar com programas para estimular os investimentos em produtividade e qualidade por parte dos pecuaristas. E não há mágica: o que incentiva o produtor é saber que será premiado pelo leite que fornece à indústria.

Num programa iniciado há quase três anos como piloto e que ganhou força neste ano, a francesa Danone tenta dar um passo além nessa lógica. A empresa criou um sistema de parceria chamado Projeto Gold, que prevê o pagamento ao pecuarista fornecedor do valor equivalente aos custos de produção do leite mais uma margem de lucro mínima baseada em indicadores de performance.

William Alves, diretor de compras de leite da Danone, afirma que, atualmente, há 11 pecuaristas fornecedores participando do projeto. Eles estão entre os mais tecnificados de um total de 300 pecuaristas que já fazem parte do DanLeite – Programa de Desenvolvimento dos Produtores Danone, de fomento à produção, existente há dez anos.

Atualmente, 5% a 10% da demanda da empresa por leite cru é proveniente de produtores que integram o projeto Gold. A meta é alcançar um percentual de 30% até 2016, de acordo com ele.

Nessa parceria, o preço de mercado para o leite é deixado de lado, explica Alves. O que determina o valor do leite pago ao pecuarista é a soma dos custos de produção, mais percentual de margem (definido de acordo com sete indicadores de eficiência técnica), mais preço da tabela de pagamento por qualidade.

Segundo o diretor de compras, o sistema é "customizado". A Danone dá o suporte técnico ao pecuarista, o que permite conhecer o custo de produção do leite de cada um. Para receber uma margem que varia entre 15% e 20%, o produtor tem de atender a indicadores de eficiência, entre os quais, número de vacas em lactação (45% do rebanho), produtividade por animal (28 a 30 litros/dia), idade da vaca no primeiro parto (26 meses).

Além de ser uma forma de fidelizar o fornecedor da Danone numa parceria de longo prazo, o novo sistema reduz as incertezas tão comuns no volátil mercado de leite, observa o diretor de compras da companhia francesa. No ano passado, por exemplo, a alta dos custos de produção com conta do aumento dos preços dos grãos acabou por desestimular os investimentos por parte dos pecuaristas.

Fora do projeto Gold, a Danone já paga prêmio por qualidade a todos os seus 600 fornecedores de leite. Os critérios nesse caso são teor de proteína, contagem bacteriana e células somáticas. No caso do DanLeite, de fomento à produção, os 300 produtores recebem ainda um bônus por fidelidade, o Poupança Leite. (AAR)

© 2000 – 2012. Todos os direitos reservados ao Valor Econômico S.A. . Verifique nossos Termos de Uso em http://www.valor.com.br/termos-de-uso. Este material não pode ser publicado, reescrito, redistribuído ou transmitido por broadcast sem autorização do Valor Econômico.
Leia mais em:

http://www.valor.com.br/agro/3122138/danone-busca-estimular-produtividade#ixzz2TGpluLUO

Fonte: Valor | Por De São Paulo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *